Regata Internacional Silver Skiff

Único remador brasileiro na última Olimpíada, Lucas Verthein encara desafio inédito neste domingo

Atualizado em 05-11-2021 às 20:11

Remador brasileiro de melhor resultado na história das Olimpíadas, Lucas Verthein encara um desafio inédito neste domingo: a Regata Internacional Silver Skiff, em Turim, na Itália. Diferente de todas as provas da categoria Senior, que são realizadas em 2 km, a tradicional competição europeia conta com 11 km de percurso. A "Maratona do Remo" vai para a sua 30º edição e terá, assim como na Tokyo 2020, o alvinegro como único representante do Brasil.

A competição será disputada por 537 atletas, mas sem o tradicional formato de seis participantes a cada bateria. Na Silver Skiff, as corridas são individuais e vence quem alcançar o melhor tempo. Este será mais um desafio de Lucas Verthein, que novamente estará entre os melhores remadores do mundo.

"É um orgulho poder representar o Brasil mais uma vez. Sempre quis disputar essa regata, uma das mais tradicionais da Europa, onde estão boa parte dos principais remadores do mundo. Alguns atletas que estiveram em Tóquio estarão aqui em Turim. Só que não são apenas dois quilômetros. É como se fossem cinco provas e meia das que estamos habituados. Temos que saber dosar velocidade, força e resistência, além de estar com o psicológico forte" disse o remador formado pelo Glorioso. 

Depois da regata em Turim, Lucas Verthein seguirá na Itália para um período de treinamentos com a Seleção local, o que é visto pelo atleta e pela comissão técnica como uma experiência enriquecedora no caminho para as Olimpíadas de 2024. 

 

Assessoria de Comunicação

Remador brasileiro de melhor resultado na história das Olimpíadas, Lucas Verthein encara um desafio inédito neste domingo: a Regata Internacional Silver Skiff, em Turim, na Itália. Diferente de todas as provas da categoria Senior, que são realizadas em 2 km, a tradicional competição europeia conta com 11 km de percurso. A "Maratona do Remo" vai para a sua 30º edição e terá, assim como na Tokyo 2020, o alvinegro como único representante do Brasil.

A competição será disputada por 537 atletas, mas sem o tradicional formato de seis participantes a cada bateria. Na Silver Skiff, as corridas são individuais e vence quem alcançar o melhor tempo. Este será mais um desafio de Lucas Verthein, que novamente estará entre os melhores remadores do mundo.

"É um orgulho poder representar o Brasil mais uma vez. Sempre quis disputar essa regata, uma das mais tradicionais da Europa, onde estão boa parte dos principais remadores do mundo. Alguns atletas que estiveram em Tóquio estarão aqui em Turim. Só que não são apenas dois quilômetros. É como se fossem cinco provas e meia das que estamos habituados. Temos que saber dosar velocidade, força e resistência, além de estar com o psicológico forte" disse o remador formado pelo Glorioso. 

Depois da regata em Turim, Lucas Verthein seguirá na Itália para um período de treinamentos com a Seleção local, o que é visto pelo atleta e pela comissão técnica como uma experiência enriquecedora no caminho para as Olimpíadas de 2024. 

 

Assessoria de Comunicação