notícia

Revés no Maracanã

Botafogo perde para o Flamengo e volta foco para jogo com o Paraná pela Copa do Brasil
Atualizado em 07-03-2020, 20:00

O Botafogo fez um bom primeiro tempo, mandou bola na trave e teve um gol anulado, mas na etapa final o adversário foi superior. O Glorioso perdeu por 3 a 0 para o Flamengo neste sábado, no Maracanã, em clássico válido pela Taça Rio.

O próximo adversário é o Paraná, terça-feira, no Estádio Nilton Santos, na estreia de Honda. A torcida alvinegra está convocada a jogar junto na Copa do Brasil.

O JOGO

No primeiro tempo o Botafogo merecia melhor sorte. Teve as melhores chances, mandou bola na trave e teve fol anulado. Não sofreu ameaça do Flamengo.

Nas duas primeiras chances, Alex Santana cobrou uma falta de longe que desviou e saiu em escanteio e Pedro Raul não conseguiu driblar Léo Pereira na área. Já aos 28 minutos, Bruno Nazário cruzou da direita e o centroavante acertou a trave.

Aos 39, Alex Santana fez boa jogada e lançou, Luis Henrique invadiu a área, perdeu um pouco o ângulo e finalizou para defesa de Diego Alves. Já aos 47, o lance que poderia mudar o jogo. Caio Alexandre lançou e Pedro Raul mandou para a rede. A arbitragem, no entanto, marcou impedimento após consultar o VAR.

Na etaapa final, a história foi diferente. O Flamengo teve oportunidades com Willian Arão e Bruno Henrique, mas foi Everton Ribeiro que abriu o placar, aos 12. Dez minutos depois, Gabriel fez o segundo, em chute desviado.

O adversário teve um pênalti a seu favor, mas Gabriel tentou uma cavadinha e acertou o travessão. No rebote, Diego fez o gol, porém havia invadido a área. O juiz mandou repetir a cobrança e Gabriel repetiu o chute no travessão.

No fim, Michael fez o terceiro gol do jogo. O Botafogo assustou em cobrança de falta de Gabriel Cortez espalmada por Diego Alves, mas não havia tempo para reagir.

GALERIA DE FOTOS (Vitor Silva / Botafogo)

Flamengo x Botafogo - 07/03/2020  

BOTAFOGO: Gatito, Marcelo, Joel Carli (Barrandeguy), Kanu e Danilo Barcelos; Caio Alexandre (Gabriel Cortez), Alex Santana e Bruno Nazário; Luiz Fernando (Cícero), Luiz Henrique e Pedro Raul. Técnico: Paulo Autuori.

Danilo Santos