notícia

Agora é final

Botafogo abre a série decisiva contra o Flamengo na próxima terça, no Tijuca
Atualizado em 27-09-2019, 18:50

O Botafogo visita o Flamengo na próxima terça, no Tijuca, às 20h, para abrir a série melhor de três pelas finais do Campeonato Estadual. A equipe de Léo Figueiró terminou a primeira fase da competição com três vitórias, uma derrota e a vice-liderança pelo saldo de cestas. 

Capitão alvinegro, Henrique Coelho falou sobre os ajustes para a decisão que se aproxima e relembrou os dois jogos da fase inicial da competição. Na primeira oportunidade, o Glorioso triunfou por 100 a 98 e, na segunda, foi superado por 88 a 76. O armador relembrou a importância da concentração, a confiança no sistema e pediu o apoio da torcida para o segundo duelo, que acontecerá na quinta-feira (3), em General Severiano.

PREPARAÇÃO

- O grupo está bem motivado para essa final! O trabalho vem sendo bem executado, o entrosamento tem aumentado bastante e a sintonia em quadra é cada vez melhor. Sabemos que final é um tipo de jogo que o psicológico faz toda a diferença, e temos destacado muito o ponto da concentração durante os 40 minutos. Eles venceram mais de 10 campeonatos seguidos, mas o nosso time está pronto para quebrar essa hegemonia e ser campeão.

ESTREIA

- Jogamos soltos, tranquilos, e tivemos uma grande exibição. Por mais que fosse clássico, pressão, todo aquele ambiente, as ações fluíram com muita naturalidade. Entramos em quadra botando o nosso ritmo e jogamos confortavelmente. Não tivemos que nos adaptar a eles, só praticamos o nosso jogo e fomos superiores o tempo todo. 

RETURNO

- Muitas coisas influenciaram no resultado. Sabíamos do desfalque do Arthur, mas não tivemos cabeça para administrar isso durante o jogo. Nos preocupamos muito em não fazer faltas por estar com o rodízio menor, a intensidade caiu, e não conseguimos compensar na frente. Eles também tiveram uma boa noite, mostraram jogadas novas e mereceram o resultado.

EXPERIÊNCIAS CONTRA O RIVAL

- Com certeza pesam. A gente sabe exatamente o que eles fazem e a bola de cada um. Porém, ao mesmo tempo que fica mais fácil de ajustar a defesa, fica mais difícil acertar os arremessos porque eles também nos conhecem. Dentro desse cenário, acho que o trabalho tático acaba sobressaindo e o nosso esquema nos proporciona muitas possibilidades. 

GENERAL SEVERIANO

- Quero ver lotado, igual nas semifinais do NBB. Nossa torcida faz muita diferença e sabe disso! Quando eles estão aqui, o jogo muda, nosso time é capaz de buscar qualquer diferença e retomar a confiança nas partidas. Tenho a certeza que eles serão fundamentais para buscarmos esse título estadual

 

Walner Junior