notícia

Botafogo 0 x 0 Chapecoense

Fogão empata no Estádio Nilton Santos e vai a 23 pontos no Brasileirão
Atualizado em 26-08-2019, 22:00

 
 

Ficou 0 a 0 no Estádio Nilton Santos. O Botafogo pressionou, teve as melhores chances, mandou bola na trave, o adversário salvou uma em cima da linha, mas não conseguiu superar a defesa da Chapecoense. Com o resultado, o Fogão vai a 23 pontos no Campeonato Brasileiro.

O próximo adversário é o Internacional, sábado, no Beira-Rio.

O JOGO

No primeiro tempo, poucas emoções. O Botafogo controlou a bola, a Chapecoense se defendeu bem. Os goleiros quase não foram ameaçados.

Apenas aos 23 saiu o primeiro chute a gol, com Camilo, colocado, para boa defesa de Gatito Fernández. Aos 26, Diego Souza de cabeça mandou rente à trave.

A dificuldade para o Botafogo era vencer as linhas do adversário, bem postado e organizado. Alex Santana arriscou de longe, sem sucesso. Aos 32, o volante avançou pela esquerda e cruzou bola que passou em frente ao gol perigosamente. Já aos 43, Lucas Campos foi rabiscando da direita para dentro e finalizou para fora.

A Chapecoense voltou a ameaçar em cabeçada de Gum, por cima, mas também pouco atacava. Do outro lado, Alex Santana chutou de fora e Tiepo fez boa defesa.

Na etapa final, o Botafogo entrou com mais ímpeto e esteve perto de abrir o placar. Aos 3, Gilson cobrou escanteio e Alex Santana cabeceou na trave. Já ao 17, Bochecha fez ótimo lançamento, Diego Souza tocou por baixo do goleiro, mas Gum salvou em cima da linha. Aos 24, Marcinho cobrou falta para fora.

Do outro lado, a Chapecoense esboçava sair em contra-ataque e fez Gatito trabalhar duas vezes, em chutes de Agusto e Everaldo. Já aos 40, Diego Souza teve sobra na área e mandou para fora, com muito perigo.

O Botafogo pressionou até o fim e ainda teve a última chance, aos 50. Marcinho cruzou da direita, Alex Santana acertou belo voleio, mas sobre o gol. Ficou mesmo 0 a 0.

GALERIA DE FOTOS (Vitor Silva / Botafogo)

Botafogo x Chapecoense - 26/08/2019  

BOTAFOGO: Gatito, Marcinho, Joel Carli, Gabriel e Gilson; Bochecha, João Paulo (Marcos Vinicius) e Alex Santana; Luiz Fernando (Rhuan), Lucas Campos (Victor Rangel) e Diego Souza. Técnico: Eduardo Barroca.

Danilo Santos