notícia

Feliz no Botafogo

Diego Jardel comemora primeiro gol e destaca trabalho feito no Glorioso
Atualizado em 05-02-2015, 19:55

O Botafogo empatou em 2 a 2 com o Volta Redonda e teve um dos tentos marcado pelo meia Diego Jardel. Organizador do meio-campo alvinegro, Jardel concedeu entrevista coletiva no Estádio Nilton Santos e ressaltou o bom trabalho que encontrou no clube desde a sua chegada.

- Quando eu cheguei no Botafogo a minha família me perguntou como é o clube e eu disse, desculpa a palavra: "é sacanagem". Nunca joguei num clube com uma estrutura tão boa e com uma comissão técnica que deve ter seu trabalho reverenciado. O Campeonato Carioca tem uma grande representatividade e vestir a camisa do Botafogo, independentemente da situação do clube, faz com que o jogador venha para cá com o espírito de fazer um grande ano - disse Jardel.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Diego Jardel:


PRIMEIRO GOL COM A CAMISA ALVINEGRA

- O momento foi de felicidade, trabalhamos para isso. É uma característica minha, entrei na área e cabeceei para baixo, como manda a cartilha. Estou Feliz pelo gol, mas um pouco triste pelo gol de empate que tomamos no final.

ERROS DE ARBITRAGEM NÃO ABALAM A CONFIANÇA

- Fizemos quatro gols e criamos chances. Infelizmente dois foram anulados, mas isso não abala o sentimento de que o Botafogo está no caminho certo e isso nos motiva ainda mais para os próximos jogos que virão.

VOLTA AO ESTÁDIO NILTON SANTOS

- Vai ser bom ter esse reencontro com o torcedor na nossa casa. Que a torcida compareça cada vez mais nos nossos jogos. A equipe está no caminho certo, com um padrão de jogo interessante, e tenho certeza que vamos evoluir.

ENTROSAMENTO IMPORTANTE

- O crescimento que o Botafogo vive desde a pré-temporada é muito grande. Temos trabalhado estatísticas e em todos os quesitos o nosso time teve uma melhora. O professor René passa sempre que possamos nos entrosar o mais rápido possível e cada jogador já sabe em que lugar o outro vai estar em campo.

MODO DE JOGO

- Eu tenho uma função dentro de campo que pode não agradar a todos, mas eu procuro fazer o que o professor me pede. Não quero agradar todo mundo não, quero agradar o meu treinador e minha direção. Posso fazer essa jogada de armador ou chegar mais na área, tenho liberdade de fazer isso e fico tranquilo para fazer essas duas funções.

CONCORRÊNCIA NO MEIO

- Respeito os meus companheiros e o Tomas Bastos também é um grande jogador. Não só ele, tem o Elvis também, que é um grande jogador. Procuro dar o meu melhor sempre e não vim para o Botafogo de brincadeira. É uma grande oportunidade na minha vida e quero jogar todo jogo como o mais importante.

BOLÃO DO FOGÃO

- No último jogo eu falei que o nosso time ia ganhar de dois a zero e acabei fazendo só um. Mas eu mantenho a minha aposta, a confiança tem que ser grande(risos). O que mais importa é a equipe. Não é só de gols que um meia vive, mas se for para apostar eu vou acreditar no 2 a 0 com dois gols meus.

O CLÁSSICO CAMISA 10

- Hoje em dia é difícil ver meias clássicos. O Ganso é um cara reverenciado e até criticado, mas o jogo atual exige um jogador que sempre esteja se movimentando. Se fala muito quando um camisa 10 entra em campo, é aquela pressão e todo mundo espera desse jogador uma coisa diferente. Eu entro em campo e crio essa expectativa.

PROMESSA COM MORAL


- Eu conheço o Fernandes a menos de 30 dias, mas nesses poucos dias ele já demonstrou que tem uma personalidade grande e tem conquistado espaço no Botafogo. Ele é novo e torço para que ele aproveite essa oportunidade e nos ajude no campeonato.

TORCIDA DO BOTAFOGO

- A torcida do Botafogo não quer uma coisa de outro mundo, mas pede que a gente lute e mostre empenho dentro de campo durante os jogos. É isso que vamos fazer para que possamos ir longe nas competições.

CONFRONTOS NO CAMPEONATO CARIOCA

- No futebol atual não tem mais essa de jogo fácil. Hoje em dia todo mundo se prepara da melhor maneira e as equipes menores treinam desde antes, com um maior tempo de preparação. Coloco os quatro grandes como favoritos para chegar na final, mas os pequenos também podem incomodar. Encaramos todos da mesma maneira.

FOME DE BOLA

- Em qualquer campeonato você tem que dar o seu melhor para se destacar. Para chegar ao Botafogo eu tive que fazer grandes jogos no Avaí. É preciso ter uma boa sequência de jogos e cumprir os objetivos do clube. Penso em fazer um grande campeonato carioca, uma Copa do Brasil e um Campeonato Brasileiro. Quem sabe não renovo e continuo aqui por muito tempo? Estou realizado em vestir essa camisa.

O Botafogo retornará ao Estádio Nilton Santos no sábado, às 17h, diante do Bonsucesso. A partida será válida pela 3ª rodada do Campeonato Carioca. O Alvinegro soma 4 pontos na classificação geral.

Marcos Silva