notícia

Sem medo

Jobson se desculpa por erro no pênalti e reforça personalidade em campo
Atualizado em 20-11-2014, 20:02

O Botafogo voltou aos treinos após a derrota por 1 a 0 diante do Figueirense, quarta-feira, em São Januário. Em entrevista coletiva, o atacante Jobson comentou sobre o pênalti perdido, dividiu a responsabilidade com os demais companheiros e garantiu que não faltará personalidade nos três jogos restantes do Campeonato Brasileiro.

- Não estou muito bem da cabeça. Não consegui nem dormir e assumo essa responsabilidade do pênalti perdido. Peço desculpa ao torcedor e aos meus companheiros e, se tiver outro pênalti, eu pego e bato denovo. Tenho personalidade para isso e estou ali para errar e acertar também - disse Jobson.

Responsável por uma das melhores chances do Alvinegro no primeiro tempo, Jobson lamentou o momento do time na competição nacional e creditou a falta de gols marcados a má fase.

- O Figueirense não conseguiu chutar contra a gente no primeiro tempo. Tivemos chance clara de gols comigo, Murilo, Bolatti, mas quando a fase não está boa as coisas não dão certo - avaliou o camisa 10.

Com personalidade forte, Jobson garantiu que não fugirá da responsabilidade e afirmou que, caso seja necessário, cobrará outra vez. O atacante também lembrou sobre o seu esforço para atuar, mesmo em fase de recuperação de lesão.

- Eu não me arrependo. Eu peguei a bola para bater e eles - demais jogadores - também me deram a bola. Peço desculpa mais uma vez. Não me acho irresponsável. Estou jogando lesionado para ajudar o Botafogo e todo mundo percebeu contra o Fluminense o meu esforço. Hoje estou me curando de uma lesão que muitos talvez não conseguiriam andar. Aqui no Botafogo tem muita gente boa e estou tratando em três períodos para poder jogar - declarou o atacante alvinegro.

Jobson mantém a confiança na reação alvinegra nos três jogos finais do Campeonato Brasileiro. O atacante explicou a conversa que teve com Vagner Mancini e afirmou que seguirá com a delegação para o confronto decisivo contra a Chapecoense, domingo, na Arena Condá.

- Acabamos de ter uma conversa e tive a atitude de homem de falar para o Mancini o que eu sentia no momento. Se discutimos, foi coisa de quem quer ganhar. Sou homem e estou respeitando posição ele, que é o treinador e sabe o que faz. Tivemos essa conversa e vou sim para o jogo, vai me levar e quero jogar. Vão me crucificar porque eu perdi um pênalti? Posso ir para Chapecó e mudar a história do jogo também - finalizou.

O Botafogo volta a treinar na manhã de sexta-feira no Stadium Rio. Na sequência, a equipe segue para Chapecó, local da partida contra a Chapecoense, domingo, às 19h30, na Arena Condá.

Marcos Silva