notícia

Botafogo 0 x 2 Grêmio

Fogão luta, mas não consegue superar rival no Maracanã
Atualizado em 28-09-2014, 17h54

 

 

O Botafogo lutou, teve chances de abrir o placar, mas acabou não conseguindo superar o Grêmio no Maracanã. O adversário venceu por 2 a 0, com dois gols de Barcos. O Glorioso segue com 26 pontos no Campeonato Brasileiro e tem como próximo rival na competição o Vitória, no próximo sábado.

Antes, o time volta o foco para a Copa do Brasil. Quarta-feira, o Botafogo enfrenta o Santos, às 19h30, no Maracanã, abrindo as quartas de final do confronto.

O JOGO

No Maracanã, o Botafogo enfrentava um adversário em boa fase e sem tomar gols há 7 jogos. Fiel ao seu estilo, o Grêmio marcava forte, dava poucos espaços e saía no contra-ataque, truncando o jogo, equilibrado na etapa inicial. Se a primeira chance foi cobrança de falta de Zeballos defendida por Marcelo Grohe, Jefferson teve que fazer grande defesa aos 11 para evitar gol de Barcos. Pouco depois, o goleiro alvinegro saiu nos pés de Ramiro para abafar.

Apesar de o Grêmio ter maior posse de bola, o Botafogo ameaçava quando chegava tocando. Em dois lances seguidos Rogério e Emerson bateram colocado de dentro da área, Marcelo Grohe encaixou. Do outro lado, Jefferson mostrava segurança nos chutes gremistas, além de sair bem para fechar o ângulo, como em oportunidade de Luan, aos 43.

O Botafogo voltou para o segundo tempo com Wallyson no lugar de Zeballos e com uma postura mais ofensiva. O time merecia ter aberto o placar logo no primeiro minuto, quando Ramírez fez lançamento espetacular de letra e Emerson acertou belo voleio, porém Marcelo Grohe fez um milagre. Para piorar, veio um castigo injusto naquele momento: em jogada de Luan e Zé Roberto, Barcos ficou livre para marcar, aos 4.

O Grêmio teve novas oportunidas na sequências, com Dudu e Luan, aproveitando-se do bom momento. Entretanto, o Botafogo não demorou a retomar seu jogo. Foram dois lances perigosos e um esboço de pressão. Aos 16, Ramírez dominou na área e bateu colocado, mas de novo Marcelo Grohe pegou. Aos 19, Wallyson roubou bola pela direita, cruzou, Sheik ajeitou e Rogério finalizou forte, mas por cima.

A situação alvinegra, porém, ficou dificultada quando Barcos aproveitou sobra na área, aos 31, e fez o segundo. O Botafogo até tentou, mas não conseguiu reverter o placar.

GALERIA DE FOTOS (Vitor Silva / SS Press)



BOTAFOGO:
Jefferson, Dankler (Carlos Alberto), Bolívar, André Bahia e Julio Cesar; Gabriel, Airton e Ramírez; Rogério (Ferreyra), Emerson e Zeballos (wallyson). Técnico: Vagner Mancini.

Danilo Santos