notícia

O Nosso Glorioso - Ep. 6 - Parte 1

1ª parte sobre a base detalha melhorias nas estruturas e fortalecimento internacional
Atualizado em 19-09-2014, 16:15

O sexto capítulo da série "O Nosso Glorioso" terá como tema a base alvinegra e se dividirá em duas partes. Nessa primeira matéria iremos relembrar todo o processo de mudança, entender sobre as melhorias estruturais, sobre a implementação da Escola de Futebol e a internacionalização da marca para na segunda reportagem detalharmos as conquistas e as revelações da base gloriosa, que hoje figura como uma das principais forças do Rio de Janeiro.

Como se sabe a categoria de base é o coração de um clube, ou ao menos, deveria ser. O Botafogo possuía um coração frágil que pouco alimentava a equipe principal. O diagnóstico das divisões de base do clube era estarrecedor, com funcionários desmotivados, inexistência de uma metodologia de trabalho e condições estruturais deficientes como alguns dos principais problemas, a base alvinegra vivia sua fase de escuridão.


No início da gestão de Maurício Assumpção, o Botafogo passava por momentos de dificuldades na base.

Em 2009, quando a atual gestão assumiu, o presidente Maurício Assumpção indicou como um dos pilares de seu mandato a reformulação da base, devolvendo ao clube sua tradição de formar atletas em casa.

Inicialmente, Sidnei Loureiro assumiu o cargo de Gerente Geral da base e deu início ao processo de revitalização no clube. Após Sidnei Loureiro assumir o cargo de Gerente Geral de Futebol, o trabalho teve continuidade com Ney Souto, que se mantém até hoje no cargo. Eduardo Freeland, também foi um dos idealizadores do processo e atua até hoje ao lado de Ney Souto, como Gerente técnico do futebol de base.

- Na chegada ao Botafogo, uma preocupação muito grande do presidente Mauricio Assumpção era em relação ao futebol de base. O Botafogo não revelava jogadores para a equipe profissional. Era algo que o clube não aproveitava e investir na base foi um dos alicerces do trabalho do Mauricio. A preocupação era de resgatar a história da base do Botafogo, que sempre foi vencedora e de grandes craques. Foram feitas melhorias na estrutura e investimentos para ampliar as condições de treinamento e a qualidade dos profissionais. Isso foi importante para iniciar o trabalho na primeira gestão. - destacou Ney Souto.



Entre as evoluções conquistadas e projetos implementados durante o primeiro triênio da gestão é de se destacar a revitalização e a expansão da marca, com a criação de núcleos de escolinhas oficiais (Estrelas do Futuro e Estrela Solidária), a realização de projetos sociais e a parceria no Futsal (Casa de Espanã). Eventos importantes também foram criados, como por exemplo, o "Dia do Goleiro", onde em todos os anos os goleiros de todas as categorias se reúnem para treinar com Jefferson, goleiro do profissional.



Outro ponto fundamental nos primeiros três anos da gestão atual foram as melhorias das estruturas físicas do clube. A primeira reforma de Marechal Hermes melhorou as condições de trabalho na base. Entre outros feitos, também destaca-se a reformulação do corpo administrativo, técnico, nutricional e psicológico, a criação do departamento de relações e contratos, e a internacionalização da marca através da criação do departamento internacional.

Com a fomação do departamento internacional de futebol, o Botafogo deu um importante passo para recolocar sua marca no cenário mundial. Com o objetivo de estreitar relações com clubes do exterior, divulgar a marca do clube fora do país, dar experiência internacional aos jovens atletas alvinegros e trazer atletas de outros países, o diretor responsável pelo departamento Felipe Arantes implementou a realização de Intercâmbios de atletas e equipes, levou equipes de base para disputar competições fora do Brasil e criou eventos impontantes como o Botafogo Day, Botafogo Camp e o Botafogo Academy.



Vale destacar que em diversas dessas viagens para o exterior, as equipes de base do Glorioso voltaram com títulos de torneios internacionais na bagagem. O Sub-20 conquistou a Doetinchen Cup de 2009, a Copa del Agatha de 2010 e o torneio de Terborg de 2010, todos na Holanda. Na Bélgica, o time foi campeão da Eurofootball de 2010. O Glorioso ainda faturou o bi-campeonato da Spax Cup na Alemanha (2012 e 2013), foi vice-campeão do MUndial Sub-20 da FIFA na Suiça e conquistou a Zayed Cup em Dubai, esse ano.



Já com o trabalho consolidado, a gestão da base alvinegra no segundo triênio foi marcada pela implementação da Escola de Futebol. Nesse momento a equipe Sub-20 do clube, se integrou ao time principal utilizando a mesma estrutura para que não houvesse um contraste grande da realidade entre juniores e profissionais. Todas as outras categorias mais jovens se introduziram na Escola de Futebol. O Gerente Geral da base Ney Souto explicou todo o processo.

- A Escola de Futebol foi implementada com a criação do documento orientador que é uma filosofia do botafogo. Ele foi construído junto aos profissionais da base e dissecado durante várias semanas até chegarmos a uma conclusão do documento visando justamente a formação global dos atletas. A gente possui uma questão social e cultural em cima desses meninos pois a grande maioria infelizmente não chega a equipe principal. Então, temos que ter uma preocupação de formar e educar os garotos para a vida. Procuramos fazer um trabalho integrado com os pais, as escolas e promovendo agendas culturais participando dessa formação social deles - explicou.



Funcionando como parte essencial da gestão da base alvinegra, o documento orientador deu a Escola de Futebol uma linha de trabalho. Hoje os jovens começam do Futsal e possuem um currículo mínimo de formação por categoria, o atleta evolui dentro dos conteúdos de jogo. Isso também facilitou o modo de buscar profissionais no mercado como detalha Ney Souto.

- A criação do documento orientador foi fundamental. Ajuda tanto na formação do atleta quanto na gerência e na coordenação da base. Quando vamos contratar algum profissional já buscamos no mercado alguém que sabemos que se enquadra na nossa filosofia de trabalho. Todo treinador, membro da comissão técnica ou de outros departamentos chega ao Botafogo sabendo que existe uma linha de trabalho e um conteudo programático a ser seguido em cada categoria. Com isso, os jovens não se deparam com uma filosofia de jogo diferente em cada categoria, todas seguem o mesmo padrão - disse Ney.

Dando sequência as melhorias estruturais durante o segundo triênio, houve a locação do CEFAT, Centro de treinamento em Várzea das Moças, com dois excelentes campos, vestiários modernos e acomodações de alto nível. O CT possui uma boa qualidade para os jovens atletas realizarem seus treinamentos e disputarem jogos.



O Estádio de Caio Martins, palco de tantas glórias alvinegras, segue com seu papel importante para o clube. Lá são realizados os processos seletivos de atletas, os eventos do departamento internacional, atividades de psicologia, a formação continuada e outros importantes acontecimentos. O local ainda possui alojamentos que abrigam alguns dos jovens alvinegros. Além disso, o estádio recebe jogos importantes, como por exemplo, a final do estadual de juniores desse ano, onde alvinegro se sagrou campeão.

Sem duvidas, após 6 anos de muito trabalho e dedicação, hoje o Botafogo possui uma estrutura de qualidade e conta com profissionais eficientes que durante esse período deram duro para transformar as categorias de base alvinegra em uma "Base Forte" que conquista títulos, revela jogadores e cede atletas para a seleção brasileira. E toda essa força, veremos na segunda parte desse capítulo.

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS DA REFORMULAÇÃO DA BASE ALVINEGRA:

Assessoria de Imprensa