notícia

Botafogo 2 x 4 São Paulo

Fogão tem um expulso e não obtém resultado positivo em Brasília
Atualizado em 10-09-2014, 23h53

 

 

Em Brasília, no Estádio Mané Garrincha, o Botafogo lutou muito, esteve à frente do placar, mas sofreu a virada e teve um expulso, o que foi determinante para a derrota por 4 a 2 para o São Paulo, nesta quarta-feira. O Glorioso segue com 22 pontos no Campeonato Brasileiro e tem como próximo adversário o Internacional, domingo, no Beira-Rio.

O JOGO


Com uma lista extensa de desfalques em todos os setores, o Botafogo entrou em campo bastante modificado. Rodrigo Souto, Julio Cesar, Zeballos e Ferreyra ganharam chance. Apesar de todas as alterações, o time fez um primeiro tempo equilibrado e cheio de emoções contra o São Paulo.

Foi do Botafogo a primeira chance de gol. Logo no primeiro minuto, Wallyson cruzou, Ferreyra dominou e bateu, mas Rogério Ceni fechou o ângulo. Do outro lado, Allan Kardec desperdiçou uma, mas abriu o placar na segunda. Aos 7, ele aproveitou cruzamento de Michel Bastos para mandar para a rede.

Com vontade de sobra, o Botafogo empurrou o São Paulo para o seu próprio campo até conseguir virar o jogo. Rodrigo Souto, Zeballos e Gabriel já haviam tentando, até que, aos 19, Wallyson cobrou escanteio e Zeballos finalizou duas vezes para marcar. Já aos 22, em novo córner batido por Wallyson, André Bahia desempatou e colocou o Fogão na frente.

Contudo, o São Paulo tinha qualidade e boa movimentação. O clube paulista virou para 3 a 2 com dois gols de Souza, chegando à área como elemento surpresa.

O jogo, porém, não estava definido. Aos 45, Zeballos deu bom passe, Wallyson invadiu a área, driblou seu marcador, mas finalizou em cima de Rogério Ceni. No início da segunda etapa, o atacante recebeu belo lançamento de Airton, escolheu o canto e bateu, mas o goleiro tricolor evitou novamente.

O Botafogo ainda tentava a reação, mostrando brio e coragem, porém a tarefa foi dificultada aos 3 do segundo tempo, quando Airton foi expulso. Com um a mais, o  São Paulo controlou o jogo, esperou o tempo passar e matou o jogo aos 35, quando Alexandre Pato fez o quarto gol.

BOTAFOGO:
Andrey, Rodrigo Souto, Bolivar, André Bahia e Junior Cesar (Sidney); Airton, Gabriel, Julio Cesar e Zeballos (Gegê); Wallyson e Ferreyra (Yuri Mamute). Técnico: Vagner Mancini.

Danilo Santos