notícia

Ceará 3 x 4 Botafogo

Glorioso avança na Copa do Brasil em jogo histórico e encara o Santos nas quartas
Atualizado em 04-09-2014, 00h30

 

 

Uma missão difícil e um jogo que dificilmente sairá da cabeça do torcedor alvinegro. O Botafogo foi até o Castelão com a desvantagem de 2 a 1 no placar e foi heroico. Com um gol aos 50 minutos de André Bahia, o Glorioso venceu o Ceará por 4 a 3 em jogo que teve de tudo e garantiu a vaga às quartas de final da Copa do Brasil. Os outros gols do Fogão foram marcador por Edílson, Yuri Mamute e Ramírez.

Com a classificação heroica na Copa do Brasil, o Botafogo avança às quartas de final e enfrentará o Santos. De volta ao campo no domingo, o Glorioso enfrentará o Atlético Mineiro, às 16h, na Arena Independência, em jogo válido pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O JOGO


Para o Botafogo, só restava atacar e buscar reverter a desvantagem de 2 a 1 construída pelo Ceará no Maracanã. Diante do Castelão lotado, o alvinegro carioca não se intimidou nos minutos iniciais e buscou o gol logo aos 5. Edílson cobrou falta de muito longe e o chutaço passou rente a trave de Jailson.

O Ceará, com seu time completo, também chegou com perigo e iniciou cinco minutos de muita pressão ao gol de Andrey, titular no lugar de Jefferson, que serve a seleção brasileira. Eduardo, em chute rente a trave e Nikão, em dividida na área com Andrey, chegaram perto do primeiro gol cearense.

A equipe da casa pressionou, mas o Glorioso balançou a rede primeiro. Aos 14, Edílson cobrou falta com perfeição e marcou um GOLAÇO. 1 a 0 Botafogo!

Aos 17, o Glorioso perdeu Daniel, que levou a pior na dividida, lesionou o joelho e saiu de campo. Em seu lugar, Vagner Mancini colocou Yuri Mamute, que protagonizou dois lances capitais no primeiro tempo.

Mas o Ceará, diante da sua torcida, não esmoreceu e empatou o jogo aos 20, após cruzamento de Magno Alves pela esquerda e finalização de Bill. 1 a 1. Quatro minutos mais tarde, outro golpe. O árbitro assinalou um pênalti questionável de Yuri Mamute em Vicente, Magno Alves bateu, deslocou Andrey e colocou o 2 a 1 no placar.

Com o mesmo resultado do Maracanã, a classificação ficava ainda mais distante. Aos 39, Emerson Sheik levou a melhor sobre Vicente na área, que não viu o atacante e o atingiu na área. Pênalti não marcado pelo árbitro Emerson de Almeida Ferreira e Botafogo prejudicado.

Mesmo com as dificuldades, o Botafogo teve forças no fim do primeiro para responder com gol. Aos 46, Edílson cruzou bola na área, o zagueiro cearense escorregou e Yuri Mamute, de peixinho, igualou o placar em 2 a 2.

Botafogo faz segundo tempo histórico e se classifica

O que havia começado ruim, melhorou para a segunda etapa. Com o empate em 2 a 2 fora de casa, o Glorioso precisava de mais um gol para avançar às quartas de final da Copa do Brasil. A equipe de Vagner Mancini começou bem e pressionou o Ceará nos cinco minutos iniciais. Aos 7, foi a vez da arbitragem errar contra o Ceará, que teve o gol legal de Magno Alves anulado após a marcação do impedimento.

A partida esquentava, quando faltou luz no Castelão. Sim, o gerador do Estádio de Copa do Mundo não funcionou e a partida teve que ser interrompida por 22 minutos. De volta ao jogo, a classificação parecia impossível quando Bill, aos 30, aproveitou a falha na saída de bola e colocou o Ceará na frente: 3 a 2.

Motivado por algo especial, o Botafogo insistia em continuar e a redenção veio nos minutos finais. Aos 49, Wallyson bateu para o gol, o goleiro cearense deu o rebote e Ramírez deixou o jogo empatado em 3 a 3.

Quando ninguém esperava outra coisa que não fosse o apito final, André Bahia, aos 50, emendou um balaço de fora da área e marcou! 4 a 3 Botafogo! Classificação histórica na Copa do Brasil para um time que lutou contra tudo e marcou seu nome na competição nacional.

GALERIA DE FOTOS
(Crédito: Christian Alekson / CearáSC.com)



Botafogo
: Andrey; Edílson, Bolívar(C), André Bahia e Junior César (Julio Cesar); Gabriel, Bolatti (Ferreyra), Ramírez e Daniel(Yuri Mamute); Emerson Sheik e Wallyson.
Treinador: Vagner Mancini

Marcos Silva