notícia

Botafogo 1 x 2 Ceará

Fogão reage no Maracanã e buscará a vaga fora de casa
Atualizado em 27-08-2014, 23h55

Ficou para o jogo da volta. O Botafogo perdeu por 2 a 1 para o Ceará nesta quarta-feira, no Maracanã, buscou um resultado melhor até o fim e decidirá a vaga nas quartas de final na próxima semana, fora de casa. O Glorioso precisa vencer por dois gols de diferença para se classificar. O gol alvinegro foi de Edílson.

Antes, o Botafogo volta seu foco para o Campeonato Brasileiro, pelo qual enfrenta o Santos, domingo, no Maracanã.

O JOGO


Com Emerson  de volta, no lugar de Daniel, o Botafogo até começou bem o jogo, avançando pelo lado direito. Aos 3, Edílson foi ao fundo e cruzou de forma perigosa. Pouco depois, ele bateu cruzado, o goleiro espalmou e Sheik parou na zaga no rebote.

Porém, o Ceará, que não eliminou o Internacional à toa, acordou e passou a gostar do jogo.  Em seu primeiro lance perigoso, com impedimento não marcado, Sandro e Samuel obrigaram Jefferson a salvar o Botafogo. Aps 16, o goleiro fez mais dois milagres em finalizações de Bill e Eduardo, mas não houve jeito, a bola entrou de mansinho. Gol de Eduardo.

Em desvantagem, o Botafogo se lançou ao ataque em busca do empate. Emerson (de longe) e Ferreyra (de cabeça) fizeram Jailson trabalhar. O goleiro apareceu bem aos 29, ao evitar gol de cabeça de Ramírez. Aos 33, foi a vez de André Bahia quase marcar.  

Apesar da iniciativa alvinegra de procurar o ataque, veio um castigo no último lance no primeiro tempo. Após boa jogada de Hélder pela esquerda, Bill apareceu para ampliar, aos 47.

Na etapa final, o Botafogo teve de se arriscar ainda mais e começou em cima. Com menos de dois minutos, Rogério arriscou de longe com perigo e Emerson Sheik bateu na rede pelo lado de fora.

Em outra oportunidade, Rogério recebeu na área e bateu forte para defesa de Jailson. Já com Bolatti e Bruno Corrêa, o Botafogo ganhou em movimentação e chegou ao gol. Aos 33, Edílson recebeu pela direita e soltou a bomba cruzada para diminuir.

A torcida se empolgou e voltou a cantar com força, mas a reação foi freada por um pênalti cometido por Rogério, expulso no lance. Contudo, havia Jefferson. O goleiro voou para evitar o gol na cobrança de Souza, aos 39.

Com um a menos, o Botafogo poderia ter conseguido o empate aos 41, mas o árbitro ignorou pênalti sobre Ramírez, empurrado por trás dentro da área. A pressão durou até o último minuto, quando Edílson cobrou falta perigosa que o goleiro espalmou e Emerson Sheik, na última bola, finalizou por cima de fora da área. Ficou para o jogo da volta.

GALERIA DE FOTOS




BOTAFOGO:
Jefferson, Edílson, Bolívar, André Bahia e Junior Cesar; Airton (Bolatti), Gabriel, Ramírez e Zeballos (Rogério); Emerson e Ferreyra (Bruno Corrêa). Técnico: Vagner Mancini.

Danilo Santos