notícia

Atlético-PR 2 x 0 Botafogo

Alvinegro luta até o fim, perde chances e não consegue a vitória
Atualizado em 10-08-2014, 17h52

 


Na Arena da Baixada com portões fechados, sem torcida, o Botafogo fez um jogo equilibrado com o Atlético-PR, lutou até o último instante, mas perdeu por 2 a 0, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro. O time alvinegro permanece com 13 pontos na competição.

O próximo adversário é o Fluminense, no clássico do próximo domingo, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Suspensos, Dória e Emerson não poderão atuar.

O JOGO


Sem Carlos Alberto, desfalque de última hora, Vagner Mancini optou pela estreia do peruano Ramírez. Apesar da mudança, o Botafogo manteve o padrão tático e começou bem o jogo. Com a posse de bola, era o time alvinegro quem controlava a partida e criava chances.

Duas oportunidades vieram em jogadas de bola parada, pela esquerda. Edílson cobrou as duas com força, na direção do gol, mas uma Weverton espalmou e a outra Cléo cortou de cabeça. Aos 19, Emerson Sheik recebeu na entrada da área, limpou o marcador e bateu por cima.

Entretanto, o Atlético-PR acordou. Jogando em velocidade, o time da casa ameaçou com Marcelo e, principalmente, com cabeçada à queima-roupa de Cléo, na qual Jefferson fez milagre ao tirar com o pé, aos 23. No rebote, Dória salvou em finalização de Marcelo.

Quando parecia que o primeiro tempo terminaria em 0 a 0, aos 45 o Atlético-PR marcou. Após cruzamento de Natanael da esquerda, Cléo cabeceou firme e abriu o placar.

Na segunda etapa, o Botafogo voltou com Daniel no lugar de Lucas. O jogo ficou mais aberto, uma vez que o Glorioso se arriscou mais e o Atlético-PR teve mais espaço para contra-atacar.

As melhores oportunidades para o Botafogo vieram em faltas próximas à área. Edílson cobrou uma muito perigo, próximo à trave, aos 17, e Zeballos (substituto de Rogério) bateu outra para fora, aos 23.

A pressão se intensificou e quase resultou no gol de empate aos 33. Faltou sorte. Edílson foi ao fundo pela direita e cruzou, Sheik finalizou bem e Weverton tirou com pé. No rebote, Gabriel bateu colocado, a bola desviou na zaga, tocou na cabeça de Zeballos e parou na mão do goleiro.

Já aos 37, foi a vez de Zeballos receber de Daniel, tirar dois marcadores da jogada e finalizar, porém a bola tocou no braço de Natanael e não entrou. Aos 40, Sheik soltou uma bomba e Weverton encaixou, sem dar o rebote que Daniel esperava.

No fim, o Atlético-PR encaixou um contra-ataque e matou o jogo, com gol de Douglas Coutinho.

BOTAFOGO: Jefferson, Lucas (Daniel), Bolívar, Dória e Junior Cesar (Julio Cesar); Airton, Gabriel, Edílson e Ramírez; Rogério (Zeballos) e Emerson. Técnico: Vagner Mancini.

Danilo Santos