notícia

Boletim médico

Doutor Salvio Magalhães fala sobre Yago, Carli e outros jogadores alvinegros
Atualizado em 07-06-2018, 18:32

O Botafogo se reapresentou no Estádio Nilton Santos após o empate em 0 a 0 diante do Ceará. A equipe agora se prepara para o embate contra o Bahia, domingo na Fonte Nova. Com quem não iniciou a última partida em campo para o treinamento no campo anexo e os demais atletas em trabalho interno regenerativo, o dia foi de coletiva de imprensa do Doutor Salvio Magalhães, que falou sobre a situação dos atletas Yago e Joel Carli, envolvidos em acidentes na partida contra o Ceará, além das situações de Gatito, Yuri e Marcos Vinicius.

- Recuperando as imagens dá para perceber que ele bate a cabeça no ombro do goleiro adversário e a impressão inicial é que ele realmente apaga em queda livre ao solo. Não dá para ter esse tipo de percepção do campo e quando chego para o atendimento ele estava fora do seu estado normal de consciência, com uma fala arrastada, desorientado. Todas essas alterações configuram um estado de alteração neurológica e a atitude imediata é a retirada do atleta para uma avaliação melhor. Pela força física do atleta eu não tive como fazer o protocolo padrão de imobilização e quando percebemos que o estado do mesmo não é de alta gravidade retiramos o mesmo de campo para a ambulância por uma avaliação mais completa. Na saída de campo mesmo ele começa a recuperar os sentidos e começamos a ter um embate um pouco maior, ele queria voltar, se sentia bem e esse é o problema. A pessoa sente que está completamente normal e vê como um absurdo retirá-lo de campo. Conseguimos convencê-lo de ir até a ambulância para uma conversa melhor. Foi encaminhado ao serviço de emergência para que fosse feita toda a avalição complementar, não para que fosse feito o diagnóstico, mas principalmente para excluirmos qualquer questão mais grave. Fizemos uma tomografia, uma ressonância e descartamos qualquer coisa mais grave. Ficou em observação por volta de quatro horas, passando até as duas horas mais críticas, quando optamos pela liberação para casa com acompanhamento médico - disse Salvio Magalhães.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva do Doutor Salvio Magalhães:

FAZ PARTE DO FUTEBOL

- No primeiro semestre do ano passado tivemos férias e pré-temporada mais curtas. Já começamos com decisões pela pré-Libertadores e índices de lesões musculares muito mais altos. Esses atletas lesionados agora são por questões traumáticas, não temos muito como intervir ou previnir. São entorses, fraturas, lesões ligamentares de tratamento conservador, outras cirúrgicas. Essas são imprevisíveis e sazonais de uma forma geral. Nossa função aqui é estarmos preparados para as situações. Bom é quando não acontecem. 

RESTRIÇÕES DE YAGO

- Ele pode fazer alguma coisa na parte aeróbica, mas está proibido de fazer qualquer coisa com a bola para evitar qualquer tipo de impacto. Completando as 72 horas ele estará livre para treinar ou jogar, isso evoluindo normalmente durante esse período. Ele não fará nenhum treino até o dia do jogo contra o Bahia, fica mais uma questão técnica do que médica. No domingo teoricamente ele estará apto.

YAGO VIAJARÁ PARA ENFRENTAR O BAHIA?

- Isso vai ser discutido, a própria situação do Carli deve influenciar nesse processo. Não há contraindicação para ele viajar. 

JOEL CARLI SEM GRAVE LESÃO

- Foi realizado exame de imagem na parte abdominal posterior esquerda e não foi detectada nenhume lesão mais grave, apenas uma contusão. hoje ele está melhor, mas ainda bastante dolorido. Só poderemos ter uma posição mais precisa após 24 ou até 48 horas. Está sendo medicado e controlado, mas precisamos ver a resposta dele. 

A EVOLUÇÃO DE GATITO FERNÁNDEZ

- Ao término dessa 2ª semana ele colocará uma imobilização mais curta, mas que permitirá com que ele faça trabalhos com bola, inclusive com as mãos. Ele já faz algumas coisas com os pés para não ficar parado, mas ainda restrito no movimento com as mãos.

GOLEIRO PROVAVELMENTE REINTEGRADO AO GRUPO DURANTE A INTERTEMPORADA

- O Gatito teve uma fratura na estiloide ulnar, de tratamento inicialmente conservados. Teve uma evolução boa até a quarta semana, quando involuiu um pouco e retornou a evoluir posteriormente. Nossa intenção é que mantenha a imobilização por mais duas semanas e acreditamos que estará apto para voltar no retorno do Campeonato Brasileiro.  

MARCOS VINICIUS

- O Marcos Vinicius fez uma lesão no ligamento colateral medial do joelho direito. Parece um período longo desde o momento da lesão, mas ele terá só dez dias em relação ao último jogo, um período muito curto para se recuperar de uma lesão como essa. O mais provável é que ele volte ao grupo na intertemporada.

YURI

- Está na fase final da transição e logo estará de vez com o grupo. Teve uma boa recuperação. 

Assessoria de Imprensa