notícia

Valor agregado

Ezequiel vê jogos pela base com responsabilidade por crescimento entre os profissionais
Atualizado em 24-04-2018, 18:53

O jovem atacante Ezequiel estreou com gol entre os profissionais do Botafogo, na última rodada do Campeonato Brasileiro de 2017, contra o Cruzeiro, e de lá pra cá cresce com uma programação especial, que envolve também jogos pela base em busca de ritmo de jogo. Em entrevista coletiva, Ezequiel falou sobre a experiência e considerou a integração importante para seu crescimento.

- Tem sido tranquilo. Não vejo como demérito, mas como uma forma de estar jogando. O grande motivo é para ganhar ritmo e ajudar o Botafogo. Me deixa mais preparado para os jogos. Aqui no profissional o próprio Anderson Barros comentou comigo e talvez tenha achado que ficasse um pouco abalado, mas já disse que isso não é demérito. Agora posso passar para eles um pouco da experiência que tenho no profissional. Sempre converso com o Barroca e ele fala para não mudar nada do que sou, que não se deve mudar no que está dando certo - disse.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva de Ezequiel no Estádio Nilton Santos:

GOLEIROS DE ALTO NÍVEL

- O Gatito são dois goleiros excelentes, de alto nível. A torcida quer sempre contar com os dois e nós jogadores não podemos fazer nada a não ser esperar. Mas acredito que o Gatito possa jogar no sábado.

AUSÊNCIAS SENTIDAS NO TIME

- Não só por não manter a mesma equipe, mas por todo treinador gostar de contar com o maior número de opções. Mas o futebol não é uma ciência exata, as coisas podem acontecer. Estou tranquilo e essas baixas me ajudaram de certa forma, mesmo que de uma forma que eu não gostaria.

DESAFIO CONTRA O GRÊMIO

- A gente não poderá ganhar sempre, tomamos um gol e conseguimos reagir. O Campeonato Brasileiro é muito longo e equilibrado, esse ponto fora foi importante e agora vamos buscar a primeira vitória na nossa casa. Não vejo como bom ou ruim, vamos ter que enfrentá-los, não tem jeito. Temos que pontuar em casa.

SEMANA CHEIA PARA TRABALHAR FORTE

- Os treinos são mais intensos, com uma carga maior. Gosto muito de sair do treino exausto e muitas vezes não podemos por conta da semana curta e um cuidado maior. É sempre bom ter uma semana cheia para trabalhar.

AGUIRRE

- Confesso que não sei, a primeira vez que treinei com ele foi hoje. Não existe temor, quanto mais disputarem a vaga é melhor. Tenho que pensar no meu, em me preparar.

Marcos Silva