notícia

Bom pelas circunstâncias

Valentim lamenta condição do gramado em Recife, mas valoriza reação e empate
Atualizado em 24-04-2018, 10h00

Se a vitória não veio, ao menos o Botafogo voltou de Recife com um ponto, após o empate em 1 a 1 com o Sport, nesta segunda-feira. Diante das circunstâncias do jogo, do gramado pesado, das grandes defesas de Gatito Fernández, e de ter saído atrás no placar, o técnico Alberto Valentim valorizou o resultado.

Em entrevista coletiva, o treinador lamentou as condições do gramado, mas elogiou sua equipe. Confira os principais trechos:

GRAMADO

- O campo não fez com que nós pudéssemos jogar. Impraticável. Uma pena, porque aqui (em Recife) tem um estádio de Copa do Mundo, o gramado com certeza tem uma drenagem melhor, e a gente não conseguiu jogar o que a equipe vem jogando. Mas a equipe está de parabéns pela forma que encarou o jogo, sabíamos que os jogadores teriam que ser muito guerreiros para sair com um resultado positivo. Queríamos a vitória e tentamos até o final. Bom resultado. Seria ótimo se nós tivéssemos vencido.

GATITO FERNÁNDEZ

- Gatito fez uma ótima partida, nos ajudou muito. A gente vem fazendo jogos em que o adversário não finaliza muito no gol, e hoje a gente precisou muito dele. Uma grande atuação, está de parabéns.

DESFALQUES

- Eu quero ter todos à disposição, quero quebrar a cabeça. É muito ruim quando o treinador não pode contar com jogadores por causa de lesões, sendo que apenas uma foi muscular, as outras foram de contato, pancada. Mas tenho que agradecer muito aos jogadores pela forma como entraram, a forma como têm procurado substituir jogadores importantes. Terminamos o jogo com seis jogadores da base do Botafogo, muito legal esse trabalho do clube.

SUPERAÇÃO

- Um time de superação, muito organizado, que não se desorganiza. Foi assim contra o Palmeiras também. Mas hoje a gente não pode jogar futebol, porque o campo não deixou. O lado que atacamos no primeiro tempo estava impraticável. Não só para o Botafogo, mas também para o Sport.

- O campo fez com que o Pimpão não conseguisse levar a bola em velocidade, mas antes do Pimpão teve um erro do Sport por causa do campo e não por falta de qualidade ou um erro técnico do jogador. Eu pedi para a equipe jogar pelos lados, fazendo diferente do que estamos acostumados, com bolas longas, porque vi um risco ali de sair jogando.

ENTRADA DE PACHU

- Precisava de um jogo de mais força hoje, por isso o Pachu entrou na beirada. Eu precisava de um jogador que ganhasse essa primeira bola. Ele faria melhor isso do que o Pimpão e o Ezequiel, que entrou depois. A ideia era jogarmos até a bola um pouco mais longa. Eu precisava de mais força do que técnica. Mas são jogadores que sabem jogar.

Botafogo de Futebol e Regatas