notícia

Para erguer o caneco

De volta, Jefferson fala em Botafogo com entrega total para conquistar a Taça Rio
Atualizado em 23-03-2018, 18:43

O Botafogo faz um trabalho de recuperação no Campeonato Estadual e a prova da crescente da equipe ao lado do treinador Alberto Valentim é a disputa da final da Taça Rio. O título vale muito para o Alvinegro, que além da taça pode obter a vantagem do empate na semifinal do Estadual em caso de título diante do Fluminense. Alguns ingredientes cercam o clássico que será disputado no Maracanã como nos velhos tempos. De volta após a convocação de Gatito Fernández para a seleção paraguaia, Jefferson assumirá seu lugar no gol.

- Estou feliz de poder estar voltando ao gol do Botafogo. É um jogo decisivo, que todos os jogadores gostariam de estar nesse grande palco. Respeitamos todas as equipes, mas esse tipo de jogo todas as equipes gostariam de jogar. Claro que nesse momento se sobressai com a vontade e ajuda dos companheiros. Estou preparado para, se Deus quiser, comemorarmos esse título no domingo - disse Jefferson.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva de Jefferson:

A TAÇA QUE VALE MUITO

- Vale muito, principalmente nesse ano que é mais que especial para mim. Se Deus quiser será nosso quarto título de Taça Rio e estou concentrado para continuar levantando o caneco aqui no Botafogo. Tenho certeza que será uma grande final.

APOSENTADORIA GANHANDO FORMA

- Claro que todas as pessoas depois da minha declaração já me olham com outros olhos, com mais carinho. Alguns pedidos de luvas, chuteiras, camisa(risos). Alguns ainda não acreditam, mas quero buscar essa conquista com o Botafogo, fazer história e buscar ser o terceiro que mais atuou com essa camisa. Quero encerrar fazendo história.

A BRAÇADEIRA DE CAPITÃO

- Vou ser sincero, a minha liderança aqui no Botafogo vai além da braçadeira. Tenho uma liderança interna aqui, todo mundo me respeita e acho isso bacana. Não acho determinante ser capitão nesse jogo, estou voltando ao time e o Valentim tem seus líderes. Estou procurando nesse momento só entrar em campo nessa final para ajudar o Botafogo. É o que penso nesse momento, depois pensamos na braçadeira.

PARA MINIMIZAR OS ERROS

- É continuar trabalhando. Estamos fazendo isso todos os dias e isso é algo que acontecem com muitas equipes. No Botafogo as coisas ficam mais evidentes, mas não somos os únicos. Temos que minimizar isso até para o Brasileiro, uma competição que é decisiva em detalhes. Seguir trabalhando para minimizar esses erros.

UM CLÁSSICO BEM DIFERENTE DO PRIMEIRO ENCONTRO

- O ritmo de jogo, de competição na temporada. Aquele clássico foi apenas na segunda rodada e hoje as equipes estão mais preparadas. Com certeza será um jogo bem pegado. O Fluminense cresceu durante a competição, está leve, faz um grande campeonato e conta com grandes .

PELO TÍTULO

- Claro que a competição está bastante confusa, mas sempre que entramos com a camisa do Botafogo vamos para vencer. Não é só apenas uma vantagem na semifinal e sim um título. Vamos comemorá-lo se vencermos. É um clássico, gera valorização para os atletas, para o clube. Um clássico todo mundo quer ganhar e esse não será diferente para a gente.

JUVENTUDE E EXPERIÊNCIA

- Isso mostra que essa garotada quando coloca o coração se sobressai, mas numa final de Taça Rio é preciso também um pouco mais de experiência. Não pode ser um jogo aberto, de lá e cá. É juntar a juventude e a experiência para podermos surpreender o Fluminense.

DE VOLTA AO MARACANÃ

- Tenho boas recordações não só com o Botafogo, mas também com a seleção brasileira quando fomos campeões da Copa das Confederações.

Marcos Silva