notícia

Grande valor

João Paulo é trunfo com boa sequência, seriedade e espírito de liderança
Atualizado em 01-03-2018, 12:50

O Botafogo segue a preparação para enfrentar o Flamengo, sábado, no Estádio Nilton Santos, e uma das peças de grande valor no esquema de Alberto Valentim é o volante João Paulo. De poucas palavras e muita seriedade, o jogador consolidou-se na equipe acumulando boas atuações e sequência de jogos desde sua chegada ao Glorioso. Capitão da equipe desde que Valentim assumiu o Fogão, João Paulo espera seguir crescendo junto com elenco e, com humildade, reconhece que é um dos líderes de um elenco em que todos têm voz.

- É uma função nova. Me considero um dos líderes do grupo, aqui não temos vaidade quanto a isso. Vários jogadores falam em campo e o capitão acaba tendo uma formalidade maior para falar com o árbitro. Sou um cara que cobra muito mais dentro de campo do que fora. Quem me conhece sabe que eu sou um cara sério. O Valentim me falou um dia antes da estreia que seria o capitão já que o Jefferson acabou de fora por ter sentido - disse João Paulo.

João Paulo também projetou a partida contra o Flamengo e, independentemente de quem estiver em campo pelo outro lado, acredita que será um jogo duro e que ninguém vai jogar com intensidade baixa. Um trunfo para o Glorioso pode ser o fator campo, já que atuara em seu estádio mesmo com mando de campo do adversário.

- É difícil prever alguma coisa. Todos acompanharam o jogo de ontem, foi duro para eles e contra um time muito tradicional. Não sabemos e temos que nos preparar independentemente de quem estará entre os onze do outro lado. Trabalhar ao máximo pelos nossos três pontos. Ganhamos por conhecer o campo, estamos acostumados em jogar na nossa casa. Sabemos que esse fator casa não influencia no resultado, é um jogo aberto e clássico se decide no gramado. Vamos ver se conseguimos nos aproveitar disso - contou.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva de João Paulo:

CLÁSSICO DE FORÇA MÁXIMA

- Não vou entrar no resultado pela equipe adversária. Não sabemos quem vai jogar, mas o Flamengo conta com um bom plantel. A motivação sempre existe e ninguém entrar no clássico para jogar de maneira fraca. Por isso temos que estar focados e buscando o nosso melhor.

PROFESSOR COMPETITIVO E DE ALTA CONCENTRAÇÃO

- Ele fala que o jogo já começou logo no primeiro dia de treinamento. O principal é isso, nosso foco e concentração para levar isso ao treinamento. Nos dois últimos jogos conseguimos fazer um pouco disso e ainda temos muito o que evoluir. O principal é a nossa concentração durante a semana para entrarmos para ganhar o jogo.

POLIVALENTE, REGULAR E DE GRUPO

- Quando cheguei poderia fazer as três funções no meio e fico feliz por poder estar entre os titulares com regularidade. Também devo isso aos profissionais que passaram por aqui e aos meus companheiros, não faço nada sozinho. Que eu siga evoluindo e que possamos conquistar um título nesse ano.

SEMPRE INTEIRO

- Esse é o trabalho do nosso departamento médico e comissão técnica, um auxílio muito grande e de empenho de todos. Ano passado tive apenas uma lesão muscular e sem dúvida é muito bom ter uma sequência sem lesões. Espero que seja assim o ano todo.

A DINÂMICA NO MEIO

- O professor dá a liberdade para chegar na área, tanto para mim, quanto para o Valência. Vai muito do jogo, o Valência é mais ofensivo, então eu e o Lindoso acabamos segurando um pouco mais para não deixar desprotegido.

TIME NO RUMO CERTO

- Acho que estamos vindo de uma crescente nesses dois últimos jogos e claro que um clássico é um jogo muito mais nervoso e difícil. Desde a chegada do Alberto a equipe cresceu, é um time diferente daquele primeiro jogo. A confiança está bem melhor e vamos tentar sempre colocar tudo em prática.

Marcos Silva