notícia

Sempre pode melhorar

Com professor concentrado, Lindoso atribui comprometimento ao crescimento do time
Atualizado em 28-02-2018, 16:25

Alberto Valentim chegou ao Botafogo com muita vontade de trabalhar e aos poucos vai deixando suas marcas na personalidade da equipe. Sempre muito concentrado na hora dos treinamentos, Valentim passa isso aos seus comandados de forma individual e coletiva destacando que a máxima atenção nos treinos e jogos é fundamental para a execução do trabalho. Uma das peças do meio-campo, Lindoso retornou ao time com a chegada do novo treinador e falou sobre essa relação com o treinador.

- Posso citar uma coisa que ele cobra da gente: a concentração. Ele elogiou bastante em relação à atenção que damos aos treinos e ao entendimento que temos do que ele pede nos trabalhos. Não é no segundo, terceiro ou quarto jogo em que estaremos alinhados. Sempre teremos evolução, mesmo que pequena - disse Lindoso.

Lindoso também falou sobre a expectativa para o jogo contra o Flamengo, sábado, no Estádio Nilton Santos. O mando será do rival, mas a casa é alvinegra. O jogador valorizou o fato de jogar na capital e acredita que o fato de ser o dono da casa pode ajudar no confronto.

- Fiquei feliz pelo fato de o jogo ser aqui na capital e não fazer grandes viagens. É curioso o mando ser deles e jogar na nossa casa. Mas, para nós, é bom. Mais um clássico, mais um jogo disputado, como tem sido. Esse fator a gente pode utilizar um pouco - contou Lindoso.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Rodrigo Lindoso:

VALENTIM E O COLETIVO

- A gente tem nossas coisas que ele cobra. Se eu falar tudo, posso dar alguma informação do que ele cobra mais. Mas ele cobra no geral. Ele nunca elogia individualmente um jogador. Se eu faço quatro ou cinco roubadas de bola, talvez a pressão de um companheiro me facilitou. Aí eu ganho o mérito que não é justo. Eu sempre prezo pelo coletivo do time.

CLÁSSICO

- Ninguém quer perder. É clássico. Daqui a dez, vinte anos, sempre fica marcado. Se a gente tivesse ganhado (na semifinal), ia querer ganhar de novo. Quer ganhar sempre. A gente quer dar essa forra para a nossa torcida. Ter primeira vitória em clássico seria bom. Está um pouco engasgado sim.

IMPORTANTE PARA A CLASSIFICAÇÃO

- Será o terceiro clássico do ano, a gente sabe que no estadual a gente vai ter uns quinze clássicos (risos). Temos que buscar mais uma vitória, pode ser a terceira consecutiva. Com essa disputa contra o grupo rival, a gente tem duas vitórias e tá em quarto ou terceiro. Tem uma importância muito grande esse jogo.

VOLTA AO TIME TITULAR

- Foi um momento complicado, eu vinha treinando forte, como sempre fiz. Era opção do ex-treinador que estava aqui, respeito e continuei fazendo o meu. Quando o Alberto chegou, tivemos pequena conversa, e ele disse para eu não deixar cair. Segui fazendo meu trabalho forte, e ele me deu a oportunidade.

EVOLUÇÃO DA EQUIPE

- Procuro me dedicar ao máximo, crescer individualmente, creio que a equipe vem evoluindo bastante. Nos últimos dois jogos, o placar foi de um gol de diferença, mas tivemos bom domínio. Acho que Gatito não precisou fazer nenhuma defesa difícil. Agradeço a ele, aos companheiros, e quero evoluir sempre.

O ESTADUAL E SEU MODO DE DISPUTA

- Eu não gosto desse modo, mas pela seguinte situação: a torcida espera o clássico, mas ela vê que tem esse e vai ter outro lá na frente, quando na verdade o interesse dessas pessoas que fazem o campeonato é que tenha mais clássicos. Por outro lado, não tem torcida, sabem que na frente vai ter um, dois ou três clássicos, mas é opinião minha. Não estou fazendo nenhuma polêmica, mas é minha opinião.

 

Treino - 28/02/2018

Marcos Silva