notícia

Contem comigo

Brenner prioriza sucesso coletivo e vê artilharia como consequência de um bom trabalho
Atualizado em 23-01-2018, 20:01

Atacante vive de gols, é verdade, mas também vive de vitórias. É assim que pensa o atacante Brenner. Característico centroavante, o jogador já marcou na Taça Guanabara, de pênalti, e espera balançar muito mais as redes na temporada. Só que outras prioridades ocupam a camisa do 9, como também ajudar na construção de jogadas e na assistência aos demais companheiros. Tudo pelo bem coletivo. A próxima oportunidade será no jogo decisivo contra o Macaé, quinta-feira, fora de casa.

- Tenho uma média boa. Considero, sim. Hoje em dia são muito scouts e estou sempre olhando minha minutagem em campo. Penso sempre em melhorar para marcar mais gols e aumentar essa média. Gol é gol e sou cobrado da mesma maneira se eu faço ou não, seja como for. Sou centroavante e sou cobrando sempre. Tenho que estar alí para empurrar a bola para a rede. Que esse jogo contra o Macaé não seja tão sofrido e que venha a vitória de suma importancia para a sequência do campeonato.

Primeiramente o projeto é chegar à semifinal. Minha obrigação é fazer os gols para ajudar a equipe. Se a artilharia vier e consequencia de um bom trabalho. Claro que almejo isso, é mais uma ambição que posso ter. Mas o primeiro passo é ajudar o Botafogo - disse o atacante.

Brenner também falou sobre o modo de trabalho do treinador Felipe Conceição, que está aperfeiçoando com os atletas seu modo de pensar o futebol. Um grande desafio que reúne pouco tempo  de trabalho e a busca pelo resultado rápido.

- Cada treinador tem seu estilo de jogo e pensamento tático. No dia a dia estamos tentando assimilar da melhor forma e com rapidez. Não temos tempo para ficarmos patinando. Que possamos pegar rápido e que essa bola chegue com mais clareza lá na frente não só pra mim, mas para o Pimpão e o Luiz também. É um estilo moderno e ainda estamos nos adaptando ao modo do Felipe. Tentando entender algumas coisas. Sabemos do peso e o quanto precisamos da vitória. Infelizmente não temos muito tempo  e precisamos fazer da melhor maneira - explicou Brenner.

Para o duelo contra o Macaé o clima é de decisão. Muito por conta do curto tempo de preparação e a também curta Taça Guanabara, que logo terá definida a situação de classificação.

- Com certeza absoluta. Com a grandeza do clube e por estarmos disputando apenas essa competição o nosso objetivo, obrigação e meta é colocar o Botafogo na semifinal da Taça Guanabara - cravou o atacante.

Confira os demais trechos da entrevista coletiva de Brenner no Estádio Nilton Santos:

OS POUCOS CENTROAVANTES

- Agora que você falou eu não tinha parado para pensar nisso. Saiu o Dourado do Fluminense, ainda tem o Rios no Vasco. Aqui no Rio só eu e ele que estamos jogando agora. Ao meu ver os melhores em atividade são o Fred e o Ricardo Oliveira no Brasil. É uma posição que sempre teve brilho no nosso país e que vive um processo de escassez. Que possamos seguir fazendo os gols, já que atacante vive disso.

UM NOVO COMPANHEIRO PARA A POSIÇÃO

- A cabeça tem que ser boa. Quem vier chegará para ajudar e somar. Não vou conseguir jogar todas as partidas também. Precisamos, é bom para o grupo e para o treinador. Quem ganha com isso é o Botafogo e quem chegar tem que somar para o nosso clube.

APROVEITAMENTO NOS PÊNALTIS

- É o meu estilo também desde o Internacional. Já bati alguns pênaltis por lá. Na época o Jair tinha colocado eu e o Valência e na hora eu pedi a bola. Contra a Portuguesa poderia ser o João também, mas o Felipe me disse que poderia fazer. Não treino com qualquer um também, né. O Jefferson e o Gatito são ótimos goleiros. Tento aperfeiçoar sempre para que saia da melhor maneira nos jogos.

META DE GOLS

- Não faço. Claro que tento melhorar sempre um ano após o outro. Não coloco uma meta de gols e sempre procuro ajudar. O importante é o Botafogo sair vitorioso de campo.

Marcos Silva