notícia

Paredão nacional

Jefferson exalta o Botafogo e fala sobre a emoção de jogar o Mundial no Brasil
Atualizado em 07-05-2014, 19:12

O treino desta quarta-feira foi marcado por comemorações. O clube organizou o Dia do Goleiro e, alinhado a isso, festejou a convocação de Jefferson para a Copa do Mundo. Feliz com o momento único que vive na carreira, o paredão alvinegro concedeu entrevista coletiva e comentou sobre a expectativa que cerca uma convocação para uma Copa do Mundo no Brasil.

"Estava bastante confiante por tudo que já fizemos na Seleção Brasileira e estamos fazendo no Botafogo. É claro que sempre dá um frio da barriga e em momento nenhum sabia que estava confirmado na Copa. Sempre estou muito tranquilo, mas no dia da convocação fiquei ansioso. A ficha ainda não caiu. É uma oportunidade de ouro disputrar uma Copa do Mundo no Brasil", falou Jefferson.

Veja na TV do Fogão como foi o dia de Jefferson!




Confira as principais imagens de Vitor Silva / SS Press do dia de Jefferson e do treino do Botafogo!




Confira os principais trechos da entrevista coletiva concedida após o treino desta quarta-feira:


CONCORRÊNCIA PELA CAMISA 1

"Estou preparado e acostumado com certos tipos de pressão. Sabemos que vai ser uma concorrência muito positiva com três grandes goleiros que vão disputar uma vaga. Respeito muito o Júlio César, mas sei que os três vão querer jogar. Vou seguir trabalhando nos jogos do botafogo e dentro dos treinamentos para dar uma dor de cabeça para o Felipão . Se ele quiser contar comigo eu estarei sempre pronto".

IMPACTO COM A CONVOCAÇÃO

"A ficha ainda não caiu. É uma coisa muito grande. Hoje à noite vou parar para pensar. Nem vi o celular, deve ter muitas ligações. É uma emoção muuito grande e eu vou fazer de tudo para representar o meu país. Acho que todo jogador sonha estar na Seleção, mas é um sonho muito distante. Fico feliz por esse anos que estou jogando em alto nível aqui no Botafogo, o que realmente me ajudou nessa convocação".

CONFIANÇA NOS CONVOCADOS

"Acho que não teremos tanta surpresa com os 23 jogadores. São atletas que já estiveram com o Felipão e ele confia. Ele tem que confiar nos jogadores não só dentro de campo, mas como homens. São grandes jogadores e a base da Copa das Confederações foi mantida. Foram atletas que realmente mudaram o quadro e, como sabemos, teremos pedreiras pela frente. Teremos que dar continuidade no espírito presente na Copa das Confederações".

BOTAFOGO

"O Botafogo foi o time que me levantou. Tive minha passagem pelo Cruzeiro, só que foi realmente aqui que eu amadureci e cheguei à seleção brasileira. Quando eu visto a camisa da seleção eu visto junto a do Botafogo. Fico feliz por poder resgatar esses grandes jogadores que fizeram história no Botafogo e espero ser o primeiro da reabertura de espaço para novos alvinegros na seleção".

CARINHO DOS TORCEDORES

"É isso que me motiva. Aqui no Botafogo todos comemoram a sua vitória, torcem por você. O ambiente no clube é muito bom e isso me motiva. Tenho muito a dar para esse clube e essa alegria eu dedico a todos os torcedores e jogadores do Botafogo.

RACISMO NO FUTEBOL

"O que eu tinha que falar já falei. É outra história. Fico triste com essa história de racismo, não sei se isso vai acabar ou não. Sabemos da nossa responsabilidade com isso, mas o que mais motiva é que não acontece comigo. Tenho que saber que minha força vem de Deus".

JOGOS ATÉ A COPA


"Hoje foi um dia diferente e criativo com a comemoração do Dia do Goleiro. Amanhã o trabalho volta ao normal e vou focar somente no Botafogo. Sei da situação que estamos passando e quero sair daqui no dia 26 de maio com o Botafogo lá em cima. Isso tem que começar no sábado, contra o Criciúma. O que tinhamos que tomar gol e perder já aconteceu".

Marcos Silva