notícia

Mala cheia

Uncas Tales volta para casa recordista do Single Skiff e campeão mundial Sub-23 de Remo
Atualizado em 25-07-2017, 16:00


Campeão do Mundial Sub-23 de Remo e recordista da categoria Single Skiff Peso Leve, Uncas Tales chegou da Bulgária nesta terça. Uncas desembarcou no Rio às 6h, foi recebido por familiares e amigos com festa e seguiu para a sede náutica do Botafogo, onde concedeu entrevistas.

O resultado foi inédito e um dos maiores feitos do Remo Brasileiro. Uncas, que já tinha participado da competição duas vezes, revelou alguns passos para o título da categoria, todo auxílio do técnico Paulinho e a busca pelo recorde nas quartas de finais. 

TÍTULO

- A ficha demorou a cair. Para falar a verdade ainda não consigo acreditar que sou Campeão do Mundo e tenho o melhor tempo. Meu primeiro teste no ergômetro eu fiz sete minutos enquanto o Ailson e outros atletas faziam em 5:57, 6 minutos. Eu pensava “Como vou fazer isso?”  parecia impossível. Desde o ano passado, quando eu voltei da lesão e comecei a treinar, sentia que era possível alcançar. Então eu já fui para a Polônia( Copa do Mundo) acreditando que poderia fazer um bom tempo e fiz meu melhor. Depos ainda consegui diminuir, quebrar o recorde na Bulgária e levar a medalha de ouro.

RECORDE

- Quando eu cheguei no dia dessa prova, vi que a água estava boa e conseguiria fazer meu melhor tempo. Quando passei os últimos 500 metros eu pensei “ talvez eu consiga bater o recorde”. Cruzei no meu GPS com um tempo próximo, sem saber exatamente quanto tinha sido. O tempo que eu cruzei eu sabia que era muito bom e comemorei bastante. Quando olhei o telão, eu tive a certeza e foi só alegria.

ANSIEDADE

- Eu estava mais ansioso no dia das eliminatórias. Eu estava muito nervoso! Depois qu eu bati o recorde, estava feliz mas sabia que  ainda eram quartas de finais. Ali eu já tinha chegado duas outras vezes e precisaria continuar focado para vencar a semi e a final. Fiquei chateado com o segundo lugar, conversei com o Paulinho e ele me deu confianças para seguir. Revi o vídeo da minha prova e falei " Amanhã eu não perco”. 

FUTURO

- O mais difícil é defender meu título. Penso no mundial e nas olimpíadas sim, é um caminho mais longo, mais difícil. Dentro de um ciclo olímpico você tem que abrir mão de tudo, o atleta não pode decidir em 6 meses que vai atrás de uma medalha olímpica. Eu tenho que remar e me dedicar bastante para chegar nesse objetivo.

PAULINHO(TÉCNICO)

- Esse cara é um irmão! Desde 2011, quando eu cheguei no Botafogo e o conheci, sempre acreditou em mim e me levantou. Mesmo quando eu tive uma lesão e fiquei nove meses parado ele me deu forças e foi essencial para isso tudo acontecer. É um cara incrível. Ele tem um sonho que é tornar o Brasil uma potência do Remo e eu comprei esse sonho junto com ele.

Uncas Tales volta a competir no próximo dia 13, pelo Botafogo, na 4ª Regata do Campeonato Estadual. O Clube lidera a competição e vai forte na busca pelo pentacampeonato.

 

Walner Junior