notícia

Valeu pela reação

Vagner Mancini destaca alma do Botafogo para reagir, elogia time e crê em evolução
Atualizado em 27-04-2014, 19h55

Empatar em casa no Campeonato Brasileiro não é o melhor resultado. Mas, dentro de circunstâncias, pode ser considerado como bom. É o caso de Botafogo 2 x 2 Internacional, neste domingo, no Maracanã. O time alvinegro esteve em desvantagem de dois gols, correu atrás, chegou ao empate e quase saiu com a vitória.

Mais do que o resultado em si, o que foi enaltecido pelo técnico Vagner Mancini foi a postura do time no segundo tempo. Nela, fica a esperança de uma sequência positiva no Campeonato Brasileiro. Confira os principais trechos da entrevista do treinador:

ANÁLISE DO JOGO

"O jogo teve dois tempos distintos. No primeiro, o Inter foi mais eficiente e fez 2 a 0 no momento em que nós éramos melhores em campo. São lances que a gente não aceita e que causam revolta grande no torcedor, nos atletas e em nós que fazemos parte do apoio. Tivemos no intervalo uma conversa franca, direta. A volta para o segundo tempo foi muito diferente. Baseado na alma, na entrega e na disposição, o time chegou ao empate e teve chance de vencer. Esse é o Botafogo que queremos ver em campo, e não aquele que pode estar tecnicamente bem, mas vacila e dá chances ao adversário"

ATUAÇÃO DE EMERSON

"Sheik foi o que nos acostumamos a ver, que vai, não desiste, defende com a mesma intensidade. Foi o diferencial na parte ofensiva. Achava que ele jogaria 70 minutos, mas teve que ficar até o fim. Foi o que esperávamos dele. Com o aumento físico da capacidade, vai poder render mais e nos ajudar mais, e olha que fez bastante".

ZEBALLOS

"Ele já tinha mostrado uma movimentação interessante contra o São Paulo, ajudando a fazer um time mais rápido e com maior inteligência de jogadas para chegar à frente. Hoje ele oscilou um pouco no primeiro tempo e subiu de produção no segundo. Zeballos ainda tem muito a nos oferecer, pois faz a função de meia e atacante. Hoje nos representou bem no campo na parte ofensiva".

NOVO ATAQUE

"Nem El Tanque nem atleta algum está barrado. O importante é achar a melhor formação para cada partida. Hoje, o ataque se movimentou bastante, Zeballos e Emerson deram muito trabalho ao Intenacional. Não chegamos ao ponto ideal, estamos engatinhando, mas o segundo tempo contra o São Paulo foi melhor e o de hoje foi muito melhor. Já se cria expectativa para o próximo jogo, de ser equipe vibrante. Não estamos cegos diante dos erros, mas o Botafogo no segundo tempo mostrou que pode evoluir muito".

ESTRATÉGIA DE JOGO

"No segundo tempo tivemos uma equipe mais leve. Dez dias não é tanto tempo, mas podemos notar algumas coisas. O Botafogo tinha um time muito carregado, pesado, tinha posse de bola defensiva, mas demorava a chegar na transição. No segundo tempo, houve a transição, com Daniel e Lodeiro bem, Emerson e Zeballos com boa movimentação, nos fizeram chegar mais. A tendência natural é que tenhamos uma equipe mais leve, há necessidade de se ter mais velocidade na frente para furar equipes bem armadas. Fiz as três alterações, corri risco absurdo de alguém se machucar, e se tivesse mais uma alteração talvez estivéssemos falando de vitória. A reação e a convicção fazem com que o resultado seja tão importante quanto ter vencido. A busca por pontos é incessante, mas hoje houve reação reconhecida pelo torcedor".

BRIGA SADIA NAS LATERAIS

"O Junior Cesar entra na disputa, até em função de termos dois laterais do mesmo nível. Do lado do Edílson, foi muito bem no treinamento quinta, falamos sobre isso com os auxiliares. O quanto isso (ir para a reserva) mexeu com ele naquela oportunidade. É um atleta que está mostrando sua capacidade, hoje ajudou como volante. Não estou escalando A, B ou C, são eles que estão buscando seu espaço. Quem tiver maior competência técnica, física e emocional vai ser escalado. Hoje, Edílson contribuiu para essa reação maravilhosa".

VOLTAR A VENCER

"Acho que faltam detalhes. A partir do momento que entrei no vestiário, o papo era esse, o time jogar da mesma forma. Não no aspecto tático ou técnico, foi até desorganizado no segundo tempo, mas foi muito bem na postura. O atleta busca referências dentro do jogo, esse tem que servir para ver a atitude e a base primordial. O Botafogo não pode ficar um mês sem vencer em casa, é muito tempo para um clube grande, temos que detectar os erros. Hoje foi um empate com um sabor muito bom. Espero que a torcida venha em maior número no próximo jogo e jogue junto. Essa relação tem que voltar, torcedor confiar novamente para que possamos deslanchar no campeonato, que é difícil. Não podemos abrir mão do torcedor."

REFORÇOS

"Acho que será necessária a vinda de mais atacantes. O mercado não está fácil, mas precisamos encontrar. É lógico que isso atrapalha em um campeonato longo e dificílimo, jogar muitas vezes da mesma forma. O que temos em mão dá para fazer uma boa figura a partir do momento que jogamos como na segunda etapa, superando limitações técnicas e táticas. Já estamos tentando reforços sim. Nesse momento sentimos falta de um velocista. Se analisarmos o mercado, ficaríamos loucos porque não tem esse tipo de jogador disponível. Preciso de alguém que me dê a possibilidade de numa bola esticada chegar ao gol. Às vezes, se tenta sair jogando, dá chance para o adversário preencher o espaço. O futebol também é feito de contra-ataques. Não podemos ser dependentes só do Emerson nessa função, porque se desenvolve tanto no campo que uma hora vai cansar"

Confira as melhores imagens de Vitor Silva / SS Press do jogo!



Danilo Santos