notícia

Camisas épicas e míticas

Herdeiros da 7 e 10, Montillo e Camilo formarão dupla com a bênção de craques
Atualizado em 26-12-2016, 12h50

Ter destaque nas capas de jornal sempre foi uma especialidade. Manchetes históricas, imagens emblemáticas, as locuções mais efusivas: a Camisa 7 do Botafogo ostenta lugar de honra no panteão das glórias do futebol. Ao seu lado, outra protagonista, a Camisa 10, com um brilho todo seu, que faz tabelinhas épicas com a 7 e sabe explorar a sua genialidade. Herdeiros da 7 e da 10, Montillo e Camilo têm pela frente terreno aberto para reeditar os números míticos que levarão nas costas.     

Não existe melhor associação entre sujeito e predicado do que na seguinte frase: o Botafogo é imenso. Grandes guardiões da Camisa 7, que sabemos de cor e salteado, colaboraram para a mística. Garrincha, Jairzinho, Mauricio, Paraguaio, Rogério, Túlio Maravilha, Zequinha... Um esquadrão.

A 10 também apresenta as suas credenciais grandes atletas com a aura do unânime: Dino da Costa, Amarildo, Octavio, Parada, Nilson Dias, Paulinho Criciúma, Seedorf... Que elenco.

Devem-se muitos títulos e bons momentos da gloriosa e centenária história do Botafogo às diversas gerações da 7 e da 10. Com o clube de volta à Copa Libertadores, tendo um 2017 como um ano promissor, que a dupla Walter Montillo e Camilo se inspire nos ídolos e traga grandes conquistas.

Assessoria de Imprensa