notícia

Agarra o moleque!

Em melhor fase na carreira, Sidão vibra com a chegada de Davi, seu primeiro filho
Atualizado em 11-09-2016, 11:52

A paternidade é uma realidade e grande felicidade para o goleiro Sidão, que vive seu melhor momento na carreira e vibra com a chegada do pequeno Davi, nascido no último sábado, em São Paulo. Pai de primeira viagem, o camisa 1 do Botafogo fala sobre sua vida após a chegada do príncipe Davi. Motivação a mais para agarrar tudo, inclusive mamadeiras e fraldas.

- Esse ano tem sido muito bom pra mim, Deus tem abençoado de forma extraordinária e realizado os meus sonhos. Fazia tempo que pedia a realização de alguns sonhos e eles estão acontecendo agora. Um deles era jogar num grande clube e o outro era ser pai. No último sábado Deus me presenteou com um filho cheio de saúde. É algo que as pessoas me falavam e não sei como explicar. Pegar um ser gerado dentro da sua esposa e aumentar o amor que sente por eles. É sensacional o que Deus faz - disse Sidão, completamente apaixonado pelo filho.

Experiente, Sidão não é mais um menino, mas todo aprendizado da vida parece pouco com a chegada de um filho. O arqueiro já vê diferenças e confirma a tese de que tudo muda com a chegada de um presente tão especial.

- Escutava as pessoas dizerem que a minha vida mudaria quando o filho nascesse, e realmente é o que acontece. Sua cabeça começa mudar e você pensa diferente. É a ideia que tem um ser totalmente dependente de você e das suas forças. É isso que nos motiva e que faz com que eu dê o meu melhor sempre - disse.

O momento é especial e exige um grande esforço. Longe de Davi, Sidão mata a saudade do filho através de fotos e vídeos enviados pela sua esposa Monike. O lado difícil do futebol e a luta por um futuro melhor.

Sidão e Davi
Sidão acompanhou de perto o nascimento de Davi. (Foto: Arquivo Pessoal)

- Aprendi na vida que tudo tem um preço e o que tenho que pagar para dar o melhor para ele é estar longe nesse momento. Tenho matado a saudade com fotos e vídeos que minha esposa manda. Nos falamos todos os dias, é dolorido, mas é o sacrifício que temos que passar agora para que ele tenha tudo que não tivemos e um futuro de esperança - contou o goleiro.

Camisa 1 do Botafogo em 20 jogos desde sua chegada, Sidão cumpre bem o papel no gol e de liderança na equipe desde a lesão de Jefferson. Oportunidade bem aproveitada pelo goleiro, que espera deixar um legado positivo no Botafogo e para seu filho.

- Tudo que fazemos ecoa por um longo tempo e o legado que eu quero deixar para ele é de um cara trabalhador, um exemplo de um homem justo e correto, apesar do mundo tentar fazer com que a gente tente por muitas vezes fazer coisas erradas, o que dá mais lucro, mas quero mostrar pra ele que por mais que seja mais desgastante e demorado, o correto é sempre o melhor caminho e vale mais. Pode demorar para chegar, mas uma hora vem - encerrou.

O Botafogo de Sidão entra em campo neste domingo pelo Campeonato Brasileiro, às 16h, contra o Cruzeiro, no Mineirão.

Marcos Silva