notícia

Botafogo 0 x 1 Cruzeiro

Fogão tenta até o fim, manda duas na trave, mas perde jogo em Brasília
Atualizado em 02-06-2016, 23h39

 

 

O Cruzeiro foi melhor no primeiro tempo, o Botafogo no segundo. Porém, a diferença foi que o time alvinegro não conseguiu marcar, perdendo por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. O Glorioso segue com 4 pontos no Campeonato Brasileiro.

O próximo adversário é o Santos, domingo, às 11h, na Vila Belmiro.

O JOGO

No primeiro tempo, impossível não dizer que o Cruzeiro foi superior. O time mineiro teve mais posse de bola, finalizou mais, criou e saiu em vantagem. O Botafogo pareceu sentir os desfalques e teve dificuldades para se organizar.

Se inicialmente o controle territorial do Cruzeiro não era traduzido em oportunidades, apenas chutes de longe por cima de Bryan, Lucas Romero e Lucas, após os 25 minutos o panorama mudou. Em um contra-ataque, o adversário chegou ao seu gol, em lançamento longo que Elber dominou, cortou para a esquerda e bateu forte para abrir o placar, aos 26.

O Botafogo tinha atuação abaixo do seu nível da temporada e pecava nos passes, chegando apenas em um cruzamento que Bruno Silva e Dierson chegaram para finalizar, para fora, e outro que Salgueiro não acertou o chute.

Começou, então, uma blitz do Cruzeiro: Riascos de cabeça para boa defesa de Helton Leite; Bruno Rodrigo em cabeçada por cima; Elber em chute na trave, Elber batendo, com desvio, por cima; Helton Leite saindo nos pés de Riascos e abafando. Fim de primeiro tempo, 1 a 0.

Na etapa final, o Botafogo cresceu e mandou no jogo, invertendo os papéis. Leandro entrou bem e deu opção no meio, criando lances perigosos. Ribamar quase chegou em um lançamento em profundidade, Diego fez cruzamento que representou ameaça, Leandro driblou um no fundo, cruzou e a zaga cortou... Aos poucos, o time alvinegro melhorava.

Aos 10, Anderson Aquino chegou pela direita e cruzou, a zaga mandou para escanteio antes de Ribamar concluir. Já aos 20, Ribamar ganhou na força de Bruno Rodrigo, foi puxado pelo zagueiro e não conseguiu avançar. O juiz deu cartão, mas não a falta.

A pressão aumentou e teve duas bolas no travessão. Primeiro com Anderson Aquino, aos 24, em cobrança de falta colocada. Depois com Sassá, aos 33, em cabeçada após escanteio cobrado por Leandro.  Ainda houve boas oportunidades com Leandro e Aquino, mas ambas cortadas quase sobre a linha pela zaga cruzeirense. O resultado positivo não veio.

GALERIA DE FOTOS (Vitor Silva / SS Press / Botafogo)

 

BOTAFOGO: Helton Leite, Diego, Emerson, Emerson Silva e Victor Luis; Dierson, Bruno Silva, Fernandes (Neilton) e Salgueiro (Leandro); Anderson Aquino e Ribamar (Sassá). Técnico: Ricardo Gomes.

Danilo Santos