notícia

Botafogo 0 x 1 Ceará

Com gol de pênalti mal marcado, Glorioso perde e segue com 59 pontos
Atualizado em 21-10-2015, 22h55

 

 

Um erro grosseiro de arbitragem ao marcar um pênalti inexistente, cera interminável e uma atuação abaixo do padrão habitual. Com estes fatores, o Botafogo foi derrotado por 1 a 0 pelo Ceará, nesta terça-feira, no Estádio Nilton Santos. O Glorioso segue líder do Campeonato Brasileiro da Série B, com 59 pontos, e firme na luta pelo objetivo de retornar à elite.

O próximo adversário é o Náutico, sábado, na Arena Pernambuco.  

O JOGO


Desde o início, deu para perceber que o Botafogo teria dificuldades. O Ceará marcava bem, forte e compacto, esperando o momento de sair para o contra-ataque. Ameaçou algumas vezes, principalmente com Rafael Costa (um chute por cima, duas finalizações defendidas por Jefferson). Wescley também fez o goleiro alvinegro trabalhar.

O Botafogo não conseguia furar a boa marcação do rival e tentava nas jogadas de bola parada. Aos 14, Carleto soltou bomba em falta, houve desvio em Navarro, mas para fora. Em outro lance de ataque, Willian Arão cruzou, a zaga cortou para trás , a bola passou em frente ao gol, mas não havia ninguém para completar.

Após o primeiro tempo de poucas oportunidades, o Botafogo mudou a postura na etapa final. Entrou mais incisivo e determinado, apesar de ter levado um susto em finalização de Ricardinho que Jefferson tirou com a ponta dos dedos. Aos 3, Luis Ricardo cruzou da direita, Navarro cabeceou e o goleiro pegou. Em mais duas jogadas ofensivas, o time chegou bem pela esquerda, mas tanto Tomas quanto Carleto foram travados na hora do cruzamento.

Até que aos 11 veio o lance decisivo e determinante. Um erro grave da arbitragem, que viu pênalti de Jefferson em Alex Amado, em lance em que claramente o goleiro recolheu os braços e o atacante se atirou. Na cobrança, Rafael Costa converteu.

Daí para a frente, se viu um cera sem fim do Ceará, não coibida pelo árbitro, o Botafogo tentando atacar e o adversário esperando o tempo passar. Aos 20, Rodrigo Lindoso bateu forte de longe, por cima. Aos 21, Luis Ricardo finalizou para defesa de Everson. No fim, Daniel Carvalho (finalização forte por cima) e Navarro (de cabeça para defesa do goleiro) ainda tiveram as últimas oportunidades, mas não houve jeito.

GALERIA DE FOTOS (Satiro Sodré e Vitor Silva / SS Press / BFR)




BOTAFOGO: Jefferson, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Roger Carvalho e Thiago Carleto; Rodrigo Lindoso, Willian Arão, Octávio (Daniel Carvalho) e Tomas; Neilton (Ronaldo) e Navarro. Técnico: Ricardo Gomes.

Danilo Santos