notícia

De olho no futuro

Sub-16 fecha boa participação em torneio e potencializa evolução de jovens
Atualizado em 11-09-2015, 00:09

Na última terça-feira(08/09), a equipe Sub-16 do Botafogo fechou sua atuação no Torneio Guilherme Embry da categoria com uma goleada por 4 a 0 sobre o Madureira no CEFAT. Com os gols de Pedro Baiano, Caio Alexandre(Golaço olímpico) e Diego, a equipe alvinegra conquistou a vitória e chegou a 11 pontos no returno.

Mesmo com uma rodada a ser disputada ainda na semana que vem, o Glorioso não tem mais chances de classificação para a fase final, por ser é a equipe que folga na última rodada. Porém, se o que era esperado no quesito metas dentro da competição não foi alcançado, no quesito mais importante, que é a formação e evolução dos atletas, o trabalho da equipe mostrou estar no caminho certo.

Durante o torneio o comandante alvinegro Daniel Barboza teve que lidar com algumas perdas positivas, pois cerca de 7 atletas de sua equipe foram selecionados para incorporar o elenco Sub-17 de Felipe Conceição. Mesmo com essa "troca com o carro em movimento", Daniel e seus comandados conseguiram implementar um estilo de jogo próprio ao longo dos jogos e foram sempre regulares dentro do campeonato.

- Realmente conseguimos manter uma regularidade durante a competição no que diz respeito as partidas realizadas. Jogamos com bastante intensidade, colocando em prática o que era trabalhado nos treinamentos. A avaliação é extremamente positiva. O grupo passou por mudanças durante o torneio, onde sete atletas foram promovidos, outros chegaram durante o processo e ainda assim conseguimos boas exibições. - analisou Daniel.

Sem título
Técnico Daniel Barboza é o comandante da equipe Sub-16 do Botafogo que disputou o Torneio GE.

Marca do trabalho realizado dentro na base alvinegra, a formação dos jovens é contínuo. Uma sempre complementando a outra, mais importante do que o resultado em si é a evolução dos atletas. Consciente do bom trabalho realizado, Daniel acredita que essa experiência dentro do torneio foi importante para o futuro dessa garotada boa.

- Trabalhamos para servir a categoria de cima e acredito que tivemos um processo bastante produtivo. Esses atletas levarão o conceito de jogar pra frente, de intensidade e principalmente, a ideia do jogo coletivo, pelo qual são estimulados há dois anos ou mais. Temos um grupo muito entrosado dentro e fora de campo. - concluiu o treinador.

Agora os jovens nascidos em 1999 seguem sua rotina normal de treinamentos para aperfeiçoarem e aprimorarem os conteúdos técnicos até o fim de ano para que no ano que vem possam representar bem o Sub-17 do Glorioso.

Sem título

Fabio de Paula