notícia

Pelo bem do grupo

Thiago Carleto vê elenco do Botafogo blindado contra críticas e só pensa no CRB
Atualizado em 25-08-2015, 17:14

Após o treino desta terça-feira, no Estádio Nilton Santos, o lateral-esquerdo Thiago Carleto atendeu à imprensa e concedeu uma longa entrevista coletiva. Entre os principais assuntos, o experiente jogador defendeu o grupo das críticas sofridas após a derrota diante do Paysandu, segundo ele, por parte da imprensa. Carleto elogiou a postura da torcida alvinegra e assegurou que uma vitória diante do CRB, em Alagoas, recolocará o Botafogo na briga pela liderança. Confira os principais trechos:

BLINDADOS CONTRA AS CRÍTICAS

- Perdemos uma partida e isso que dói. As críticas não partem dos torcedores do Botafogo. Entraram na minha vida particular quando perdemos, mas quando eu fiz um golaço contra o América Mineiro, não falaram nada. A crítica do torcedor me faz crescer muito, do cara que vê o jogo. O difícil é você ver alguns jornalistas falando coisas que não são do jogo. Temos aqui uma equipe de análise de desempenho para apontar os nosso erros para que sejam corrigidos. Que sirva de alerta para aqueles que querem colocar alguma coisa no nosso grupo. Não vão conseguir. O nosso grupo está fechado.

O TORCEDOR NOS CONHECE

- Quando acabou o jogo a torcida aplaudiu. Durante o jogo teve uma irritação, o que foi normal por conta do que aconteceu na partida. Acho que o grande segredo é trabalhar. Cada jogo para nós é uma decisão. Esses três pontos do Paysandu não vamos ter como recuperar. Se ganharmos sexta-feira pode ter certeza que o torcedor vai comparecer. O torcedor entende que essa equipe foi desacreditada no começo do ano e ainda não saiu do G-4 da Série B. Lamento por aqueles que apontam o dedo. A minha maior satisfação é saber que no clube tem pessoas que torcem pela gente. O Botafogo está muito unido e sabe da responsabilidade. Tenho certeza que uma vitória contra o CRB vai trazer o torcedor novamente de volta.

VIDA QUE SEGUE

- É difícil vir aqui falar em alegria e felicidade após o jogo de domingo. Não conseguimos os três pontos que nos devolveria a liderança, mas sabemos que daqui pra frente todo jogo é uma decisão. Precisamos somar para garantir o acesso e brigar pelo título. O jogo de domingo passou por isso e acho que a equipe foi bem, apesar dos três gols sofridos. Foi um jogo difícil, mas não adianta ficar lamentando porque temos um jogo difícil na sexta-feira.

TORCIDA E MÉRITOS DO TIME

- O torcedor tem o direito de vaiar e aplaudir, ainda mais a torcida do Botafogo, que fez uma festa linda. O nosso time massacrou o Paysandu no começo do jogo e acabou sofrendo o gol. No primeiro eles tiveram um pouco de sorte, mas nos outros nós cometemos erros. Já passei por muita coisa na minha vida e disse que não vim para o Botafogo de brincadeira. Pedi para que vocês esquecem o time que passei aqui no Rio. Aqui no Botafogo tem um excelente grupo e com pessoas trabalhadores. Os jogadores voltam esgotados do campo e é muito fácil apontar os erros quando perdemos. Nunca queremos entrar em campo para errar. Nada na minha vida foi fácil e eu entendo o torcedor. Vaiando ou aplaudindo eu peço que eles venham sempre. Nós temos a defesa menos vazada e quando acontece da bola passar, contamos com o melhor goleiro do Brasil. Não sou mais um menino e a Série B é um campeonato difícil. Ano passado eu garanti o acesso com o Avaí na última rodada. Só peço que acreditem no time e apoiem. Nunca deixamos o G-4 na Série B. Perdemos o jogo, mas temos méritos. O Paysandu já ficou para trás e agora vamos buscar a vitória contra o CRB.

É PRECISO ENCONTRAR CAMINHOS

- As equipes já nos conhecem e vem preparadas para nos enfrentar. Nós vamos ter que achar uma forma para surpreendê-las. Temos que buscar algo diferenciado. Eles tem uma torcida fanática e não vai ser diferente contra o Botafogo. O professor Ricardo não só fala, mas como nos mostra o que é preciso. Pega uma equipe jogando com um time menor...Com todo respeito, é diferente. Contra o Botafogo eles sempre dão o algo a mais contra nós. Não é só a tática, a motivação é maior. Foi assim contra o Santa Cruz e o América, uma pressão no início, mas depois acalmam e respeitam mais o Botafogo. Sabemos que eles tem o Zé Carlos, e é um goleador, mas a equipe toda é perigosa.

LUIS HENRIQUE

- O Luis é um menino que apareceu rápido e foi muito bem na sua estreia. Teve uma queda natural e o Ricardo Gomes entendeu que precisava de alguém com mais experiência. O Navarro entrou bem na equipe. Eu já tive dezessete anos e sei como é. Deixamos o menino à vontade para jogar. Ele se posiciona muito bem e acho que tem muito a acrescentar para o Botafogo. Com certeza vai chegar na Seleção brasileira. Vai ser criticado como qualquer jogador. Está crescendo e tem toda a nossa confiança, tem uma cabeça diferente e não se abala com qualquer coisa. Torcemos que ele nos ajude nesse ano.

NAVARRO


- O Navarro teve oportunidade e foi bem. Se lesionou e agora fica a critério do professor se vai jogar ou não. É um jogador experiente e de uma escola uruguaia, que todos sabem que é de muita garra.

O Botafogo volta a treinar na tarde desta quarta-feira, no Estádio Nilton Santos. O próximo compromisso do Glorioso na Série B será diante do CRB, sexta-feira, às 21h, no Estádio Rei Pelé, em Alagoas.

Marcos Silva