notícia

Experiência de ouro

Sub-15 assiste treino e palestra com Jefferson, Edílson, Bolívar, Gegê e Eduardo Hungaro
Atualizado em 19-02-2014, 02:02

O Botafogo não mede esforços para aproximar sua Escola de Futebol do Futebol Profissional e, dessa vez, proporcionou a integração do plantel Sub-15 com os jogadores do elenco principal do Glorioso. No Stadium Rio, os jovens assistiram o treinamento no campo anexo e participaram de um bate-papo com Jefferson, Edílson, Bolívar e Gegê. Oriundo da Base, o treinador Eduardo Hungaro também fez questão de recepcionar os jovens talentos.

Após o início da integração completa entre profissionais da Base e Profissional, os atletas do Sub-15 vivenciaram uma experiência única. Além de acompanhar de perto a rotina dos jogadores de ponta do Botafogo, o grupo foi recebido na sala de imprensa por uma mescla de atletas jovens e experientes.
 
Bolívar, o General, foi o primeiro a falar com os jovens e não poupou tempo nem palavras para contar sua trajetória na base e suas experiências dentro do futebol.

"Fiz a minha base toda no Grêmio, em Porto Alegre, mas não fui aproveitado no clube quando alcancei minha idade de Júnior (Sub-20). Tive que ir para outro clube do interior para jogar, mas nunca desisti do meu sonho de ser jogador. Todos aqui pensam nisso para ajudar sua família e ser famoso um dia. O mais importante é não deixar de acreditar nunca e trabalhar para aproveitar as oportunidades. Nessa idade tem que caprichar no treinamento e conquistar aquele algo a mais que certamente vai fazer a diferença lá na frente. Desejo tudo de bom para vocês, principalmente nos estudos", disse Bolívar, que fez sucesso por sete temporadas no Internacional antes de se transferir para o Botafogo.

Bolívar deixou a sala e Edílson entrou em cena. Honrado pela oportunidade de falar para os atletas, o lateral relembrou a importância do foco nos estudo e falou sobre a dificuldade que encontrou no inicio da sua carreira profissional.

"Espero que vocês possam focar nos aspectos mais importantes para conseguir o sucesso. Isso vai desde a educação e respeito com os treinadores até a determinação nos treinamentos. Estou feliz por poder falar com vocês e espero que as portas sejam abertas. O maior exemplo de determinação é o Cafu, que se profissionalizou após diversos testes e depois trouxe aquela Copa do Mundo para nós. O momento mais difícil da minha carreira foi quando deixei minha mãe para seguir no futebol. Toda vez que entro em campo eu me lembro disso e levo como motivação", falou Edílson.

Após os veteranos, foi a vez de Gegê receber a palavra. Revelado em Marechal Hermes, o jovem meia não conteve a emoção e chorou após as palavras do Gerente Geral da Base Ney Souto, que tratou o atleta como um dos maiores exemplos dentro do clube.
 
Sub15_StadiumRio_Botafogo
Emocionado, Gegê relembrou sua trajetória na base alvinegra e não conteve as lágrimas

"Eu consegui. Cheguei. Para muitas pessoas seria o bastante estar no profissional do Botafogo, fazer gol no Maracanã, vestir a camisa de Garrincha, Nilton Santos, mas o meu objetivo é maior. Espero que os objetivos de vocês também superem expectativas e que lutem para conquistar.", concluiu o emocionado Gegê.

Goleiro de Seleção Brasileira e capitão da equipe, o goleiro Jefferson foi um dos mais comemorados na sala de imprensa. O arqueiro falou sobre a importância dos jovens dentro do clube e destacou as renúncias e decisões que podem mudar o rumo de um atleta.

"Nós somos o presente do Botafogo e vocês são o futuro deste clube. Temos que tratar isso como um sonho, mas ele se realizará de acordo com as nossas decisões e renúncias. Infelizmente muitos talentos são perdidos porque seguiram caminhos errados e não conseguiram voltar", enfatizou Jefferson.  

Por fim, o treinador Eduardo Húngaro falou aos jovens e não escondeu seu carinho pela Escola de Futebol, principalmente pela categoria Sub-15, na qual também foi comandante.

"Hoje eu estou no profissional do Botafogo, mas quando eu conseguir alcançar todas as realizações que eu pretendo ter no futebol, volto para trabalhar na categoria de vocês. Este grupo está em um dos 12 maiores clubes do Brasil. Destes clubes, nenhum oferece a perspectiva de chegar ao profissional como o Botafogo está oferecendo atualmente. Tenham estímulo e responsabilidade para alcançar seus objetivos", encerrou Hungaro.

Após as lições de vida, os atletas assistiram ao treino da equipe no campo anexo do Stadium Rio e aproveitaram para "tietar" os atletas. Um dos mais empolgados com a iniciativa, o volante Paulista comentou sobre o contato mais próximo com o time principal.

"Para nós da Base é muito importante este contato com os jogadores. Olhamos pela TV e pensamos que um dia podemos estar ali também. Hoje vemos quantos surgiram da Base e estão no profissional. O Jefferson pode jogar uma Copa do Mundo e estamos no mesmo clube que ele. Isso nos motiva e faz acreditar que também podemos conseguir um dia", disse o jovem volante.

Confira a galeria de fotos da visita do Sub-15 ao Futebol Profissional!


Marcos Silva