notícia

Contente com a fase

Ferreyra valoriza evolução no clube, mas prefere olhar lado coletivo
Atualizado em 18-02-2014, 20h10

Argentino, Ferreyra ainda não tem intimidade com a língua portuguesa. Por este motivo, admite que no início no Botafogo se juntou a Lodeiro e Bolatti, há mais tempo no país, para aprender. Já adaptado, ele tem boa relação com os companheiros e começa a colher os frutos dentro de campo, com gols importantes.

Diante do San Lorenzo (ARG) e do Duque de Caxias, El Tanque deixou sua marca. Ele considera a evolução no clube natural.

"É normal quando chega a uma equipe ter que mostrar coisas boas. Na primeira partida não tive oportunidade de converter os gols, quem não conhece pode cobrar. Agora, me sinto muito contente por estar pssando por este momento, espero que a equipe siga bem", diz Ferreyra, que volta com o Botafogo nesta quinta-feira ao Maracanã, onde marcou seu primeiro gol.

"É um sonho para todo jogador, pelo que significa o estádio e pela história. É trabalhar para tudo continuar saindo bem, principalmente na parte coletiva. O mais importante é que a equipe some os pontos e siga ganhando", lembra.

Se tem sido muito comentada a parceria de ataque com Wallyson, não se pode deixar de destacar o entrosamento entre Ferreyra e Jorge Wagner, decisiva na vitória sobre o Duque de Caxias e arma contra o Volta Redonda, nesta quinta.

"Temos uma boa relação. O primeiro gol que converti foi em jogada dele. Sempre fico muito agradecido a quem me dá passe, por isso apontei para ele. E terminamos o jogo ganhando, era o nosso objetivo", finaliza.

Confira as melhores imagens de Satiro Sodré / SS Press / BFR desta terça-feira!




Danilo Santos