notícia

Gosto de quero mais

Helton Leite comemora estreia, agradece ao Botafogo e torce por novas oportunidades
Atualizado em 14-02-2014, 20h37

A oportunidade veio antes mesmo do esperado. Aos 23 anos, Helton Leite chegou ao Botafogo no início de 2014 ciente de que teria de aguardar sua vez. E a primeira chance apareceu já na última quinta-feira, na vitória por 2 a 0 sobre o Bonsucesso. Elogiado pelo técnico Eduardo Hungaro, o goleiro comemorou a boa estreia.

"Avalio muito bem minha estreia, fiquei supersatisfeito e confortável venstindo a camisa do Botafogo. Fiquei muito feliz com o que vi e com a repercussão. Estou feliz e motivado no Botafogo. Saí com gosto de quero mais. Quando eu cheguei aqui, não esperava ter uma oportunidade tão cedo. Vi os dois goleiros, já sabia do Jefferson, um dos melhores do Brasil. Às vezes fico olhando e até comento como ele pega determinada bola, é diferente. Com o Renan comento como ele conseguiu jogar tão novo. Essa questão de briga, disputa existe, porque vim atrás de oportunidade. Mas temos amizade fora de campo. Espero poder fazer a minha parte. Se for da vontade do Duda, espero dar meu melhor", explica Helton.

Espontâneo e bem articulado, o goleiro revelou que seu maior conselheiro e torcedor está em casa. É o pai, João Leite, que foi ídolo no Atlético-MG.

"Ele fica apavorado, nervoso. Minhas irmãs gravam, ele começa a ficar vermelho, vai no quarto, ora, toma água. Liguei para ele, disse que viu em partes, não aguentou ver o jogo. Depois, já recebi uns seis e-mails, a cada notícia ele me manda. É superídolo meu e também é fã. Agradeço por ter esse pai que ajuda, dá conselhos e está sempre perto", destaca Helton Leite, que está impressionado com o Botafogo.

"Quero agradecer psicologistas, fisioterapeutas e toda a comissão técnica. Fiquei realmente espantado com o nível de profissionalismo do Botafogo. Hoje, o clube tem um departamento de odontologia ao nosso dispor. Isso é impressionante. Você sai de campo, nutricionista já dá carboidrato. Esse trabalho é fundamental, ajuda muito a ter tranquilidade. Essas coisas fazem ter mais confinça e estar mais leve para jogar", reitera.

Confira as melhores imagens de Satiro Sodré / SS Press / BFR nesta sexta!




TIME INDEFINIDO


Helton Leite ainda não sabe se joga domingo, contra o Duque de Caxias, em Volta Redonda. Nem os demais atletas. O time que venceu o Bonsucesso fez apenas um trabalho regenerativo na academia, enquanto a equipe que jogou pela Libertadores foi ao campo. Eduardo Hungaro ainda definirá a escalação, podendo contar com um grupo motivado.

"Se o Duda precisar, está todo mundo pronto e preparado. É levar a sério e jogar no Estadual como na Libertadores para não perder o ritmo", afirma Julio Cesar, que não vê problemas em os titulares atuarem, se for o caso.

"Como faltam 10 dias para o jogo da Libertadores, é tranquilo entrar em campo, não se corre riscos. Dá para jogar domingo e quinta, porque vai haver uma semana para recuperar ainda", lembra.

Danilo Santos