notícia

Contando com ele

Jefferson enfrentará o Vitória antes de iniciar a preparação para a Copa América
Atualizado em 28-05-2015, 20:07

O Botafogo terá Jefferson no gol pela última vez antes da Copa América na partida diante do Vitória, sábado, no Estádio Nilton Santos. Titular do Glorioso e da seleção brasileira, o camisa 1 viajará segunda-feira para a Granja Comary, local da preparação brasileira. O arqueiro concedeu entrevista coletiva e falou sobre diversos assuntos. Vale conferir!

CONFIANÇA NO BOTAFOGO

- Peço que todos os jogadores acreditem no trabalho que está sendo feito aqui. Sei da minha responsabilidade, mas sempre falei que a estrela maior aqui não é o Jefferson, mas sim o Botafogo. VOu estar na seleção torcendo e vibrando. O nosso objetivo é subir. Vou sentir saudade, mas quem entrar vai dar conta do recado.

VITÓRIA, O ÚLTIMO ADVERSÁRIO ANTES DA COPA AMÉRICA

- Sabemos que o vitória é um time que vai brigar lá em cima. Será uma partida de seis pontos, um jogo-chave para que a gente possa crescer na competição. Temos que estar preparados porque enfrentaremos uma equipe muito boa. O René vai passar muita coisa para a gente e vamos estudar bem o adversário, que tem jogadores experientes.

PIMPÃO E MATTOS REFORÇAM A EQUIPE


- São dois jogadores fundamentais no sistema do René. O Mattos é o nosso cão de guarda e o Pimpão é um cara de velocidade, que sentimos a ausência no último jogo. Vão nos ajudar bastante contra o Vitória.

EXPECTATIVA PELO APOIO DA TORCIDA

- A gente entrou nesse ano com a expectativa que os torcedores realmente abraçassem esse nosso sonho, que é voltar para a Série. Nós jogadores comentamos que esperamos uma média de 20 mil pessoas no Estádio Nilton Santos. Esperamos que isso aconteça, foi linda a festa contra o CRB. Espero um bom público contra o Vitória.

UM CAMINHO NADA FÁCIL NA SÉRIE B

- A gente sabe que o nosso objetivo sempre é vencer, mas sabemos que vamos enfrentar adversários qualificados. Mas um ponto fora de casa conta muito e foi muito importante para nós. O empate foi bom e não ter sofrido gols foi outro ponto importante. Vamos amadurecendo dentro da competição.

DIFERENÇAS ENTRE 2003 e 2015


- Naquela época não foi mais fácil, subiam apenas duas equipes, mas dessa vez está bem mais disputada, com jogadores de ponta acostumados com grandes jogos. Muitos jogadores preferem sair do banco da Série A para jogar na Série B. Temos que manter o nosso foco para alcançar o nosso objetivo.

A OBRIGAÇÃO É SUBIR

- Eu não digo que temos a obrigação de vencer todos os jogos. "Nenhum time tem a obrigação de ser campeão". Nossa obrigação é subir. Vamos brigar para vencer. Claro que os adversários que vierem ao nosso estádio tem que cair. Vamos enfrentar times difíceis. Temos que ir passo a passo para brigar pelo título.

ESTÁDIO NILTON SANTOS: ALÇAPÃO ALVINEGRO

- Nos sentimos em casa no Nilton Santos. Falei na preleção que muitos adversários sabem que o Botafogo é forte aqui e conhece cada canto do estádio. Se fizermos o dever de casa na competição nós temos a chance grande de sair na frente dos adversários.

SEPARANDO AS COISAS

- Eu sei diferenciar muito bem o ambiente do Botafogo e da seleção. Estou com a cabeça no clube e no jogo contra o Vitória. Depois disso eu penso na seleção brasileira e paro para estudar um pouco, deixar o Botafogo de lado e focar na Copa América. Eles (os jogadores) ficam me perguntando quando eu vou... Fico um pouco divido, mas tenho que ser profissional nessa hora.

CONFIANÇA NA NOVA DIREÇÃO

- Claro que não queremos pegar as coisas do ano passado, mas fizemos tudo possível para cair. Essa é a realidade. Claro que ninguém queria cair, mas por tudo que estava acontecendo, muita gente dentro do clube já sabia que isso poderia acontecer. Agora está diferente, o presidente está fazendo um grande trabalho e, com paciência, vamos voltar mais fortes.

POR UMA NOVA HISTÓRIA NA COPA AMÉRICA

- Vou ser sincero. Nada vai fazer esquecer o que aconteceu na Copa do Mundo e nós jogadores não temos que ficar remoendo isso. Infelizmente aconteceu, mas agora é uma nova competição, com outros jogadores. Tenho certeza que faremos uma ótima Copa América.

CORRUPÇÃO NA CBF

- Eu não estou muito por dentro disso. Claro que queremos que no futebol não haja corrupção e nós, jogadores, não temos que nos meter nisso. Deixo para as autoridades competentes. Espero que o futebol brasileiro cresça novamente.

Marcos Silva