notícia

Por um final diferente

René Simões prepara o Botafogo para vencer o Vasco no jogo decisivo do Estadual
Atualizado em 01-05-2015, 20:56

Botafogo e Vasco já se enfrentaram duas vezes pelo Estadual 2015. No primeiro encontro, empate em 1 a 1 e no segundo, pelo primeiro jogo da final, o rival acabou vencendo com um gol no fim. Mas nada está perdido e o Glorioso terá mais uma chance para escrever uma história diferente. Poder de reação o Alvinegro já mostrou ter.

- Nossos trinta primeiros minutos de jogo na primeira partida contra o Fluminense foram perfeitos, mas tivemos indicadores melhores no jogo contra eles que não ganhamos. Tivemos mais finalizações, posse de bola, passe... Tivemos tudo. Contra o Vasco o Botafogo foi muito concentrado em coisas que antes eu não vi na equipe. Mostrei aos jogadores algumas coisas que não fizemos e que pode ser melhor. O que passou passou e esse é o título mais importante da minha vida, porque é o próximo. O que vale é essa conquista e eu vou brigar por ele. Na segunda-feira eu vou falar para você que ele não vai valer mais nada. É um combustível que nos motiva o tempo todo - confia René.

O treinador também comentou sobre a crescente da equipe durante o Estadual, fato que muitos duvidaram no início do ano. O treinador, sincero, não crucificou quem duvidou do Botafogo ainda na sua montagem, mas destacou que seus comandados chegam com méritos e força total à decisão do Estadual.

- Acima de tudo eu parabenizei o grupo porque é uma chegada surpreendente do Botafogo, ainda mais por tudo que se esperava em janeiro. Muitos pensavam que o Botafogo seria o quarto ou o quinto e não estavam errados. Quando eu cheguei em dezembro o clube tinha quatro jogadores apenas. O Botafogo chega na decisão com todos os indicadores positivos. Por merecimento e não por deficiência de ninguém - destacou o treinador.

René Simões caiu nas graças do grupo e tem o seu trabalho reconhecido. Mas o treinador não quer ficar com os méritos do trabalho sozinho e credita ao interesse dos jogadores a boa compreensão do que é passado da prancheta para o campo.

- É muito importante, como o treinamento diário em sala é importantíssimo. O que eu penso é importante, mas o que eles concordam é o que vai valer. Não adianta se eles não fizerem. Vamos fundo em vídeos e discussões detalhadas sobre o que cada um fez em campo. Faremos a nossa preleção com base nesses aspectos - explicou.

Sem definir a equipe para a final contra o Vasco, René tirou apenas uma dúvida dos jornalistas: Jefferson não vai para o jogo. Em recuperação da artroscopia feita no joelho direito, o goleiro ainda cumpre um plano de recuperação e Renan seguirá na meta alvinegra até o fim.

- O Jefferson não vai para o jogo. Desde o início mantivemos esse critério de falar com vocês somente o que vem acontecendo. O Jefferson vem evoluindo, mas ainda não está 100%. Todos nós tivemos essa conversa e ele é o nosso ídolo maior, nosso ícone e representante maior desse clube. Não queremos correr o risco de perdê-lo. Se fosse o jogo para decidir o nosso retorno para a Séria A ele certamente jogaria, mas agora não vale correr esse risco - disse René, encerrando o mistério criado na meta alvinegra.

Concentrado desde o final do treino desta sexta-feira, o Botafogo volta a treinar na manhã de sábado, às 10h. O jogo decisivo contra o Vasco será no domingo, às 16h, no Maracanã. Todos os ingressos foram comercializados e a certeza é de casa cheia. Uma torcida fará a festa e que seja a do Botafogo!

Confira a galeria de fotos do treino desta sexta-feira nas imagens de Vítor Silva/SSPress!


Marcos Silva