notícia

Pela realização do sonho

Após evolução nos treinos, Daniel Carvalho é oficializado e quer ajudar o Botafogo
Atualizado em 28-04-2015, 14:59

O futebol é um caminho de muita fama e dinheiro, mas não é só isso. Após uma carreira consagrada por clubes como Internacional, Atlético Mineiro e Palmeiras, o meia Daniel Carvalho parou de jogar aos 30 anos, mas motivado pela paixão do filho pelo futebol, voltou atrás e vai voltar aos gramados após dois anos. Daniel fez um período intenso de treino no Glorioso antes de ter o aval de René e vai defender o Alvinegro após mostrar que quer ajudar o clube no ano do seu resgate.

- Estou contente. Antigamente, quando estava fora do Brasil, a minha segunda opção sempre foi o Rio de Janeiro. Meu pai não confiava muito em mim e nas facilidades da cidade, mas hoje é diferente. Estou mais maduro após que bateu a casa dos 30. Posso dizer que faltava isso para me completar profissionalmente. Agradeço ao Botafogo por ter aberto as portas pra mim - disse o mais experiente Daniel Carvalho, que volta aos futebol aos 32 anos.

A motivação de Daniel Carvalho atende pelo nome de João Paulo, seu filho de 7 anos. Apaixonado por futebol, o menino não viu muito do pai em campo, o que motivou o jogador a se recondicionar fisicamente e retornar aos gramados. Emocionado, Daniel falou sobre seu objetivo e coloca como sua maior felicidade o fato de saber que João Paulo poderá vê-lo da arquibancada.

- Foi meu filho que me motivou. Ano passado, quando estava ausente do futebol, acabava levando ele para o Beira Rio para ver os jogos do Internacional. Ele agora entende o que é o futebol e, por ter uma separação no meio, ele não pôde me ver jogar. Eu o levava ao estádio e ele cantava o Hino Nacional, aquilo me arrepiava e foi o que me fez voltar a jogar. Quero estar dentro de campo e vê-lo torcendo por mim. Nada me deixa mais feliz do que saber que ele vai ver o pai jogar futebol.

Daniel ganhou uma nova chance para realizar seu sonho, mas sabe que também precisará ajudar para realizar o do Botafogo, que é fazer uma boa temporada e voltar para a elite do futebol nacional. Daniel Carvalho sabe da responsabilidade e, onze quilos mais magro, espera ajudar o Glorioso na caminhada do resgate.

- Ficou mais claro na própria assinatura no contrato. Não li o contrato e simplesmente assinei. O problema não é financeiro, o que ganhei no futebol já me sustenta tranquilamente. Falei para o René que voltei a jogar por causa do meu filho. A ideia não é financeira e não vim aqui para estragar. Fiquei bem contente e fui muito bem recebido desde o começo. O mundo do futebol é perigoso e nunca fui um exemplo negativo. Consegui provar para o René que sou diferente e quero ajudar - disse.

Calejado, Daniel Carvalho só pensa em voltar a jogar. O Rio de Janeiro, sua nova casa, já foi temida no início da carreira por seu um lugar de muitas formas de distração. Na cidade desde o começo do ano, o jogador falou do seu processo de recondicionamento e sua provável estreia pelo Botafogo, contra o Capivariano, pela Copa do Brasil.

- Tive um problema no púbis uns meses atrás e não recuperava de jeito nenhum. Estou a três meses aqui sem nenhum pagamento ou patrocínio de ninguém. Passei o carnaval aqui e não tive vontade nenhuma de ir ao sambódromo. Sei o que vim fazer no Rio, buscar um sonho que graças a Deus estou concretizando. O primeiro passo eu já dei e amanhã vai começar outro. Não sei como vai ser quando entrar em campo, mas volto com muito mais vontade de quando eu parei.

Daniel está relacionado para enfrentar o Capivariano, mas sabe que não poderá atuar os 90 minutos. O meia espera evoluir com tempo e diz não ter pressa para atuar para não comprometer o seu rendimento e acabar atrapalhando o clube.

- Com o tempo vamos aprendendo algumas coisas. Antigamente eu estaria mais nervoso e louco para jogar os 90 minutos, mas sabemos que não é assim. Posso me prejudicar e acabar atrapalhando o Botafogo. Existe a ansiedade, mas hoje penso mais com a razão - encerrou.

CONFIRA AS FOTOS DA APRESENTAÇÃO DE DANIEL CARVALHO: (VITOR SILVA/ SS PRESS)



Marcos Silva